Hunter-Reay ressurge das cinzas e vence em Iowa

Americano da Andretti usa experiência que tem na pista para driblar má fase e vencer a primeira na temporada, a terceira da carreira no oval de 0.875 milha.

Hunter-Reay continuou o ótimo retrospecto pessoal e da Andretti em Iowa. (Foto: AP)

A corrida começou com Tony Kanaan ultrapassando Hélio Castroneves logo na primeira curva. Scott Dixon, provando que a Ganassi tinha ocarro mais acertado até o momento no final de semana, foi no embalo de Kanaan e passou também Hélio. Josef Newgarden fez uma ótima largada também e aparecia em quarto logo na primeira volta.

E logo de cara veio a primeira das muitas bandeiras amarelas do dia/noite: Juan Pablo Montoya, líder do campeonato, teve um problema na suspenção de seu carro e bateu na saída da curva 2. Fim de prova para o colombiano. Era a chance do campeonato ganhar uma melhor disputa na parte final.

A relargada veio apenas na volta 24, porém, como bandeira amarela chama bandeira amarela, Coletti e Rahal espremeram Charlie Kimball, quebrando o bico do carro #83 do americano, e assim nova paralisação em Iowa.

Na volta 36 veio a relargada novamente. Kanaan aproveitou para tentar garantir-se na liderança diante dos ataques de Dixon e Castroneves. Newgarden continuava cozinhando o galo em quarto, um pouco atrás dos líderes.

A primeira janela dos pits veio apenas na volta 57 com Graham Rahal. Os líderes, entretanto, pararam bem mais tarde, na altura da volta 71. Hélio, Newgarden e depois Kanaan e Dixon. Bourdais apareceu na liderança, que havia parado no começo com a bandeira amarela de Montoya, em estratégia diferente.

Um pouco depois, na volta 112, Justin Wilson pegou turbulência após ver um tsunami de carros lhe passando e lambeu o muro, estabelecia-se assim a terceira bandeira amarela da prova. E então, a estratégia de Bourdais foi pro limbo e todos pararam nos boxes novamente. Newgarden fez bom pitstop e voltou na frente de Hélio e Kanaan.

A relargada veio na volta 120, Hélio Castroneves retomou a liderança na volta 127, com uma ligeira perda de rendimento do americano da CFH. Dixon passava Kanaan, outro que perdia rendimento e daí apareceu na prova Hunter-Reay, que lutava para superar o baiano da Ganassi pela quarta colocação.

Belo visual em Iowa, não acham? (Foto:AP)

Na metade da prova, a noite chegava em Iowa e o pneu de Hélio ia embora junto com o sol, Newgarden aproveitou isso e retomou a liderança da corrida. Na volta 172, a quarta bandeira amarela em Iowa. Charlie Kimball, que havia se envolvido num threesome no começo da prova com Coletti e Rahal, dessa vez foi para a parte suja da pista sozinho e bateu forte no muro da curva dois, fim de prova para o americano. Começava assim o inferno astral de Chip Ganassi. Acompanhem.

Graham Rahal foi pro pit e antes de parar já chiou pro seu papai, Bobby, que o carro estava com problemas no câmbio. E foi o que aconteceu. Rahal tentou sair e não conseguiu engatar a primeira marcha, comprometendo assim a sua prova.

Enquanto isso, Newgarden ia pro pit e voltava novamente em primeiro. A equipe estava bastante afiada nos pits hoje. Kanaan e Hélio vinham atrás dele e as Andrettis com Hunter-Reay e Muñoz, famintos, também.

Na volta 192, Tony Kanaan recebeu ordens da equipe para entrar no pit e desligar o seu motor. Segundo a própria equipe, eles encontraram alguma irregularidade que poderia comprometer a vida do motor e, para a equipe e a Chevy não perderem pontos depois, Kanaan retirou-se da prova. O baiano, muito nervoso, nem entrevistas para a Versus repaginada deu. O inferno astral da Ganassi continuava.

Logo em seguida, nova bandeira amarela. Stefano Coletti traseirou na saída da curva dois e rodou sozinho, batendo no muro interno da pita. Fim de prova para o monegasco que vem encontrando muitas dificuldades na Indy. Pra quem acha que ela é fácil pros pilotos criados na Europa, Coletti é um murro na cara desses fanboys de F1.

Aí apareceu Graham Rahal tentando fazer estratégia diferente para ressurgir na prova, parando nos pits. A relargada veio na volta 206, com Newgarden em primeiro, Hunter-Reay em segundo segurando Dixon e Muñoz tentando segurar Karam, porém não conseguindo.

Hunter-Reay tentou passar Newgarden e foi fechado sutilmente. Então o americano da Andretti suou sangue para não ser ultrapassado por Dixon, e conseguiu. Hélio Castroneves vinha perdendo rendimento, ficando atrás de Ed Carpenter, então sétimo colocado.

E então o inferno astral do seu Chip veio de novo. Dixon do nada ficou lento na pista e foi ultrapassado até pela Pippa Mann. Citei ela só pra não dizerem depois que eu não falei dela nesse resumo, ok?

Montoya, entre um cheeseburger e outro no motorhome, começava a ver o campeonato voltar a ficar parcialmente tranquilo, com Dixon fora da briga pela vitória na prova. Bom para Hélio e Power, que fazia corrida discretíssima em Iowa.

Na volta 240, Hunter-Reay fez a sua última parada na corrida. Newgarden seguia vivo na liderança, com o último dos moicanos da Ganassi, Sage Karam, em segundo.

Os primeiros colocados forem aos boxes e quem aparecia líder era Rahal, em estratégia diferente. Huinter-Reay passou Newgarden após pitstop ruim da CFH (eu meio que sequei eles ao contrário, perceberam?), seguidos de Karam e Muñoz. Hélio vinha perdendo mais rendimento ainda e aparecia em péssimo primeiro.

E então veio a última bandeira amarela da prova. Takuma Sato, sumido na prova, foi o último a se acidentar na prova. Pra quem sempre acha que é ele quem vai bater primeiro nas corridas... O japonês teve problemas com a suspensão e enfiou o seu carro no muro, dando Adeus à Iowa.

Então alguns pilotos optaram por mais uma parada. Briscoe, Hélio, Rahal e Andretti foram alguns deles. Newgarden e Karam tinham pneus mais novos que o líder Hunter-Reay. O americano da Andretti ia ter que suar sangue para se segurar na ponta da corrida.

Treta! Carpenter foi tirar satisfações com Karam no fim da prova.

A relargada veio com 23 voltas pro fim. Hunter-Reay e Newgarden desgarravam na frente. Muñoz, Carpenter, Rahal e Karam vinham atrás se digladiando como se não houvesse amanhã. Nisso, Carpenter vinha levantando a mão reclamando de Karam, que não estava seguindo a linha da pista corretamente, quase tocando no carro de Ed por sucessivas voltas.

Hunter-Reay começava a administrar a ponta, com Newgarden em segundo, Karam deixou pra trás Carpenter e não tomou conhecimento de Muñoz também, assumindo assim a terceira posição.

Muita bebida no macacão do Hunter-Reay. (Foto: AP)

No fim, Hunter-Reay segurou Newgarden e venceu para primeira vez na temporada, a terceira vezem Iowa e aumentando a hegemonia da Andretti em Iowa, com seis vitórias seguidas. Finalmente o campeão de 2012 e da Indy de 2014 deu sinais de recuperação.
Hélio Castroneves terminou em décimo primeiro e Tony Kanaan, em vigésimo primeiro.

O campeonato segue com Montoya na liderança, com 445 pontos. Graham Rahal vem em segundo com 402, Scott Dixon é o terceiro com 397. Hélio Castroneves e Will Power vem empatados no quarto lugar, com 389 pontos.


Confira os resultados da Iowa Corn Indy 300 na imagem abaixo:


A próxima etapa da IndyCar Series acontece em 2 de agosto, em Mid-Ohio.
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários:

  1. Otima corrida. Reay voltou a vencer. Rahal ta pilotando muito assim como o newgarden. Pena q o dixon e os brazucas foram mal.

    ResponderExcluir