Mudanças nas regras fazem apenas Indy 500 e Sonoma ter pontuação dobrada

Novas mudanças nas regras do campeonato para 2015. Entre as mais importantes são as mudanças das etapas que terão pontuação dobrada, o fim da largada parada e a mudança no campeonato de fabricantes de motores.
Sonoma terá pontuação dupla esse ano.

Nos pontos, apenas a prova das 500 milhas de Indianápolis e a corrida final em Sonoma terão pontuação dobrada no ano que vem, ao contrário desse ano que todas as provas com 500 milhas tinham pontuação dobrada. 

Com isso, Pocono e Fontana voltam a valer 50 pontos mesmo tendo 500 milhas, e Sonoma passa a ter pontuação dobrada por ser a etapa final do campeonato. As outras provas, bem como as pontuações extras continuam as mesmas desse ano, e a única duvida fica para o(s) treino(s) classificatório(s) da Indy 500 desse ano, que ainda não foram definidos. disse Derrick Walker, diretor de competição e operação da Indycar.

"Nós olhamos para o novo calendário e analisamos quantos carros estariam na disputa pelo campeonato depois de determinados eventos, e a melhor tendência com vários carros competindo pelo campeonato foi ponderando pontuação dobrada para a corrida final e para a Indy 500, que é uma corrida especial digna de o dobro de pontos".

Outra mudança é o fim das largadas paradas, que estiveram na categoria entre o ano passado e esse ano, em algumas provas em circuitos de rua e no circuito misto de Indianápolis. 

"A maioria das pistas que iremos correr o ano que vem tem o espaço necessário para os nossos carros, que são maiores do que a maioria dos carros de fórmula," disse Derrick Walker, "e ainda é necessário algum desenvolvimentono sistema de largada. Eu não diria que está fora de cogitação para o futuro. Nós sabemos que muitos fãs gostam das largadas paradas, e nós amamos, também."

Outras duas mudanças importantes foi quanto ao campeonato de fabricantes de motores e na definição dos grupos de qualificação em circuitos mistos.

Nesse ano, para o campeonato de motores, os três melhores classificados de cada marca (Chevy e Honda) marcam os pontos das posições em que chegaram, além de marcar dez pontos para cada motor que conseguir chegar as 2500 milhas mínimas para a substituição e pontos pelas poles-positions.  Esse método é bem diferente do realizado esse ano, quando apenas os cinco primeiros marcavam pontos para suas montadoras e elas levavam punição de dez para cada motor que precisava ser substituído antes das 2500 milhas mínimas.

Os grupos de qualificação para o ""Q1"" da Indy foi modificado. Antes, os dois grupos que iriam para a pista eram definidos por sorteio, e agora serão definidos pelos tempos no primeiro treino livre, onde os classificados em posição par formam o grupo 1 e os classificados em posição ímpar formam o grupo 2. O resto do procedimento do treino classificatório continua o mesmo: os dois grupos vão a pista para o Q1 e os seis melhores de cada grupo passam para o ""Q2"", que vão apista novamente e os seis melhores tempos do ""Q2"" passam para o ""Q3"" e definem a pole-position.
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário