• Penske vai de #1, #2 e #3 o ano que vem.

    Inédito na história da equipe. Pela primeira vez, a equipe de Roger Penske colocará os três primeiros numerais em seus carros.

    É o que diz Tim Cindric, presidente da Penske e estrategista de Will Power, em seu twitter:

    "Esse é o plano! Penske irá competir com #1, #2 e #3" 

    Essa será a primeira vez que que a Penske e, salvo engano meu, qualquer equipe da Indycar, competirá com os três primeiros numerais com seus três carros. Será também a primeira vez que a Penske usará o #1 Fora da CART.

    Enquanto Juan Pablo Montoya e Hélio Castroneves continuam correndo com os #2 e #3, respectivamente, números que já são tradicionais na equipe que tem como dono Roger Penske. A novidade desse ano fica por conta de Will Power, que usaria o #1, reservado aos campeões.

    ´´Ultima vez do #1 na Penske, CART-2001. (foto: autoracing1)

    A Penske não usava o #1 desde 2001, quando Gil de Ferran foi campeão da Extinta CART e a equipe fez a dobradinha nas 500 milhas de Indianápolis, com ele e Hélio Castroneves. No ano seguinte, a equipe migrou para a IRL/Indycar, e Gil perdeu o direito de usar o #1.

    A equipe já usou o #1 #2 mas já faz um bom tempo. Em 1990, Emerson Fittipaldi e Rick Mears pilotavam os carros #1 e #2, com Danny Sullivan pilotando o carro #7 da equipe. A Penske conseguiu apenas o terceiro lugar no campeonato com Mears, e faturou três vitórias (uma pra cada piloto).

    Em 1995 foi a última vez que a equipe usou o #1 #2 em sequência, com Emmo e Al Unser Jr. Apesar de ambos não se classificarem pras 500 milhas daquele ano (um fato trágico até hoje na história da equipe), Al Unser terminou o campeonato na vice-liderança, com quatro vitórias.

    Será que dessa vez a maré de boas vibrações da equipe continua?
  • POSTAGENS RELACIONADAS

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário