Maior abertura no regulamento dos aero kits pro ano que vem.

Os aero kits já estão em fase avançada de projeto e desenvolvimento, e para não atrapalhar esse processo de desenvolvimento, a IndyCar fez mudanças no regulamento dos aero kits já para a temporada de 2015.

áreas permitidas para desenvolvimento (em vermelho) e dimensão máxima das peças (em azul).

A IndyCar revelou imagens das peças aerodinâmicas que as equipes poderão se desenvolver durante a temporada de 2015. A categoria está na fase final do plano de desenvolvimento para os aero kits, que darão maior flexibilidade no desenvolvimento das peças aerodinâmicas no DW-12. 

Segundo as regras originais, uma vez que os aero kits fossem homologados, as especificações e características das peças deveriam permanecer as mesmas até uma janela de atualização dos aero kits, no fim do ano. No entanto, como são esperados uma mudança substancial no desempenho do carro com os novos aerokits, a categoria estuda opções para permitir maiores janelas de tempo para as mudanças aerodinâmicas. Como as imagens mostram, as áreas que estão abertas para desenvolvimento aerodinâmico são muitas. 

O site Autosport entende que qualquer mudança no programação de desenvolvimento aerodinâmico virá a pedido dos fabricantes, e irá funcionar como um suporte no caso de kit de um fabricante estiver em desvantagem muito grande quando os kits forem lançados pela primeira vez.

O gerente do programa de desenvolvimento da Chevrolet na IndyCar, Chris Berube contou que com a janela para testes iniciais se aproximando rapidamente, o sentimento dentro de sua equipe é de excitação: "Estamos em uma parte muito intensa no processo de finalização das coisas, com a janela de teste em pista chegando em um par de meses", disse ele.

"Nós entendemos o quão poderoso um elemento da área aerodinâmica do carro influencia no desempenho destes carros, e com isso vem uma grande responsabilidade - não só estamos entregando o motor, mas também uma boa parte da aerodinâmica. Nós levamos isso a sério, e aqui temos uma equipe que é muito capaz, estamos ansiosos para ver os resultados. É esse tipo 'gravidez' no sentimento, onde você está animado para ver o resultado, mas você ainda tem de cuidar de todo o processo; ainda não está terminado", completou.

Berube espera que o desenvolvimento dos aero kits esteja constantemente em andamento: "Ainda vai ser um processo de aprendizado", disse ele. "Haverá coisas que não vamos descobrir até realmente colocá-lo em uma condição de corrida, assim como houve com o DW12 alguns anos atrás. Os regulamentos, agora revisado, permitirá que uma substancial mudança. Não uma enorme quantidade, mas haverá alguma."

Detalhe das mudanças possíveis nas asas dianteiras e traseiras dos mistos. As partes laterais e a tampa do motor são as mesmas.


CUSTOS DOS AERO KIT FORAM FIXADOS 

As áreas que serão abertas ao desenvolvimento por parte dos fabricantes dos kits aerodinâmicos inclui sidepods, a tampa do motor, o plano principal da asa dianteira e traseira do oval e placas laterais, enquanto a scategoria ainda considera possíveis modificações no assoalho para reduzir o potencial para o carro alçar voo em um acidente. 

Os participantes serão limitadas a no máximo de dois kits aerodinâmicos durante uma temporada, contando com o atual pacote aerodinâmico fornecido pela Dallara, que continuará fornecendo os componentes aerodinâmicos padrão. As equipes serão autorizadas a utilizar mais do que um kit aerodinâmico durante os treinos para 500 Milhas de Indianápolis, mas será obrigado a correr com o kit que eles usaram no treino classificatório. 

Os custos dos kits será limitada a US$ 75.000, incluindo todos os componentes, mas excluindo os elementos de fixação. Um kit de atualização para 2016 vai custar mais de US$ 15.000. Os testes em pista dos kits está prevista para começar no dia 6 de Outubro de 2014, e terminará em 18 de janeiro de 2015. 

Seis dias de testes de desenvolvimento foram aprovadas, com cada fornecedor limitado a um máximo de dois carros. A milhagem do motor acumulada durante os testes não contam para a contagem global de troca de chassi ou motor. 

Tradução das matérias feitas por Mark Glendenning, para o site Autosport.com
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 comentários:

  1. Quer dizer que serão 3 kits aero? Dallara, Chevy e Honda?


    Torcerei pela kit tamandua!

    ResponderExcluir
  2. Sim, a Dallara vai continuar fasendo ese ezatamente igal a oje, enquanto azoutras devem fazer algo bem mais rápido. Então a tendênsia é ese kit da Dallara ficar pra trás e só seu uzado por quem não tem dinheiro.

    ResponderExcluir