Race #1: As quase 24 horas de Toronto


Sebastien Bourdais esperou exatamente 21 horas, 34 minutos e 48 segundos (ok, não foi exatamente isso) para confirmar seu favoritismo nas casas de apostas americanas como vencedor da corrida de Toronto (pelo menos, uma das corridas de Toronto). O francês tinha o melhor carro desde o começo da prova, às 15h50 locais, até a bandeira quadriculada, às 12h11 do dia seguinte, após completar 65 voltas.

A corrida teve de quase tudo, se for contar o que aconteceu desde o comando de ligarem seus motores no sábado. Safety Car rodando com Arie Luyendyk no volante (Ken Block ficou com inveja), batida durante bandeira amarela, big one, três bandeiras vermelhas, dilúvio caindo na pista, pedidos de pizza no pit lane, Márcio Canuto americano, estratégias malucas, Rahal no Top 10...

O que interessa mesmo é que Helio Castroneves chegou em segundo. E o melhor de tudo: ficou com uma vantagem de mais de 30 pontos à frente de Will Power faltando cinco etapas. O brasileiro da Penske ainda vai largar na pole na corrida de daqui a pouco, já que os organizadores decidiram optar por utilizar a pontuação do campeonato para a definição do grid desta segunda corrida.

Falando em Will Power, o australiano largava em segundo nessa corrida. Pois bem: largava. Will colocou muito "Power" no seu pé direito e rodou na última curva, antes mesmo da relargada, prejudicando sua suspensão. Porém, como o pessoal da Penske é ninja em recuperar perdas totais, seu carro estava pronto pouco menos de 30 minutos depois. No domingo, Power ainda fez uma belíssima corrida de recuperação e chegou em sexto, mas com uma grande desvantagem no número de pontos.

Durante o começo da corrida no domingo, Power disputava posições com Simon Pagenaud, que só estava lá trás também graças a um toque que recebeu do novato Luca Fillippi na curva 4. Resultado: um big one envolvendo um francês, um japonês, um americano e um inglês. Newgarden passou na sorte, Conway rodou antes de encostar no carro de Pagenaud, e Sato foi o único que teve de abandonar a prova momentos depois, mesmo tentando voltar por várias vezes para a corrida.

Com isso, Pagenaud ousou uma estratégia bem diferente. Colocou pneus duros na volta 11 e ameaçou ficar até o final da prova sem ter que dar mais uma parada. Seriam 54 voltas com o mesmo pneu, mas o combustível confirmou o previsível, e a estratégia do Pagenaud rendeu dúvidas e esperanças para um bom final de prova, mas resultou em mais outra parada para o francês.

Ele ficou em quarto na corrida, atrás de Tony Kanaan. Outro brasileiro. Aquele com o nariz avantajado e que é dublê de Vin Diesel nas horas vagas. Tony também foi muito bem na prova. Primeiro, enquanto caia um dilúvio na cidade às margens do Lago Ontario, Tony conseguiu pelo menos uma posição com essa rodada de Power. Depois, no domingo, só observou a batalha entre Helio e Hunter-Reay pela segunda posição, e depois que teve chance, ultrapassou o americano.

Só que o caçador quis dar o troco em cima de Kanaan, e como ele já havia ultrapassado Power e Helio por fora da curva 3 sem problemas, ele pensou que ultrapassar Tony no mesmo local também daria certo. Pensou errado.

Hunter-Reay e Kanaan se tocaram no mesmo ponto onde aconteceu o big one pouco antes, e isso acabou em quebra de suspensão para o americano, que detonou com o muro e deixou sua marca nas ruas de Toronto, ams provou mais uma vez que o carro é um tanque, pois conseguiu levar seu DW12 até o pit, onde confirmaram a quebra.

No final, o piloto que abria 5 segundos de vantagem a cada 5 voltas depois das relargadas, venceu. Sebastien Bourdais pôde finalmente comemorar uma vitória com seu zerinho, coisa que não acontecia desde 2007, e pode agora levar um troféu de cristal inteirinho para casa, sem deixar cair dessa vez.

Confira a classificação não-oficial:

O grid de largada para a segunda corrida:
                                               
                                                           1º #3 Helio Castroneves            
2º #12 Will Power

                                                           3º #77 Simon Pagenaud
4º #28 Ryan Hunter-Reay

                                                           5º #2 Juan Pablo Montoya
6º #34 Carlos Muñoz

                                                           7º #9 Scott Dixon
8º #25 Marco Andretti

                                                           9º #10 Tony Kanaan
10º #11 Sebastien Bourdais

                                                           11º #8 Ryan Briscoe
12º #27 James Hinchcliffe

                                                           13º #7 Mikhail Aleshin
14º #19 Justin Wilson

                                                           15º #83 Charlie Kimball
16º #67 Josef Newgarden

                                                           17º #98 Jack Hawksworth
18º #15 Graham Rahal

                                                           19º #18 Carlos Huertas
20º #17 Sebastian Saavedra

                                                           21º #14 Takuma Sato
22º #20 Mike Conway

                                                           23º #16 Luca Fillippi

E o que aconteceu ontem:

Mas a emoção nas ruas de Toronto parou por aqui? Não! Temos mais corrida hoje, a partir das 17h15, e você confere o que rolou neste mesmo blog, neste mesmo local, nesta mesma vila.
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário