Pro Mazda: Balanço dos brasileiros após a etapa de Houston

Após um final de semana com apenas um representante no Lucas Oil Raceway, o Brasil voltou a ter dois pilotos de sua nacionalidade correndo na Pro Mazda.  Nicolas Costa voltou a correr bem numa pista onde tinha conseguido dos pódios o ano passado, e Felipe Donato fez sua corridas de estreia, escrevendo mais uma página na história de sua carreira.

Felipe Donato


Estreante na Pro Mazda em Houston, o piloto gaúcho deu mais um passo em sua carreira.  Após fazer dez corridas na USF2000 o ano passado, Felipe havia se juntado a Afterburner Autosports para seu segundo ano no primeiro degrau do Road To Indy.  Alguns problemas ocorreram, o piloto não conseguiu largar para nenhuma das corridas em St. Pete e em Barber, e o acordo com a equipe foi desfeito. Entretanto, há males que vem pra bem, e em meados de Junho o piloto se junta a M1 Racing para fazer a sua estreia no segundo degrau do Road To Indy já em Houston.

Sua estreia se deu em um circuito no qual ele nunca havia andado, e em condições climáticas bem complicadas.  Com exclusividade pro Indy Center Brasil, o piloto afirma que o clima não foi a único obstáculo:  "Tivemos algumas dificuldades. Fomos bem no primeiro treino, mas no segundo treino livre tivemos problemas na caixa de cambio e eu não consegui andar, o que acabou prejudicando meu treino classificatóio."

Felipe teve uma prova de estreia bem movimentada, primeiro por disputas na pista, e depois pelo caos instaurado pela chuva.  "Acabei classificando em 14º para a primeira corrida. Mas me recuperei na prova e já vinha em nono, quando numa das relargadas (dada na volta seis) um piloto bateu na minha traseira e acabei rodando." conta o piloto de 19 anos. "Começou a chover logo depois disso, e nossa estratégia era logo me chamar para colocar pneus de pista molhada, mas infelizmente meu radio não estava funcionando e só parei quando não tinha mais condições de andar com os pneus slick. Devido o toque que recebi acabei caindo para a última posição, mas me recuperei e mesmo com todos os problemas, terminamos em nono lugar." 

Na segunda prova, Felipe alinhou em seu décimo terceiro lugar, mas seu carro não partiu para a volta de apresentação e aquecimento de pneus.  "Na segunda prova tive um problema no motor logo na volta de apresentação, e não consegui largar para essa prova." lamenta.

Mas o piloto mantém o foco, e já pensa na próxima rodada dupla, em agosto. "Mas Agora é trabalhar duro para a etapa Mid Ohio. É uma pista que eu conheço, e acredito que vamos ter melhores resultados lá. Ainda tenho muito para aprender sobre o carro, mas acredito que temos grandes chances de obter bons resultados já na próxima etapa."  Avalia o piloto.

Nicolas Costa


Após iniciar a temporada na Mesma M1 Racing de Donato, o piloto carioca de 22 anos acertou para correr com a Team Pelfrey a partir da corrida no Oval de Lucas Oil Raceway.  Na primeira corrida de volta a equipe pela qual correu no ano passado, conseguiu um ótimo quarto lugar (sua melhor posição no campeonato desse ano), o piloto seguiu na equipe para as etapas de Houston.

Esse fim de semana em Houston começou muito bem pro brasileiro.  Nas duas sessões de treinos livres ele terminou entre os três primeiros, mas no treino classificatório veio o sexto lugar no grid.  Para o Road to Indy Tv, o piloto declara que "Tivemos que lutar um pouco pois a pista estava um pouco diferente dos treinos livre, talvez não fôssemos tão bem quanto neles, mas seguramente estaríamos entre os três primeiros.  Infelizmente cometi um pequeno erro e acabei tocando o muro no miolo do traçado, por isso não largamos de onde queríamos."

A primeira prova em Houston foi confusa para todos, com o traçado se revezando em pista molhada e pista seca.  Nicolas que largava de sexto, já figurava na terceira posição ao completar a primeira volta. No meio da prova, começou a chover e os pilotos trocaram seus pneus para os próprios para pista molhada, nessa parada, o piloto carioca voltou na segunda posição.  "Deifinitivamente, foi uma das corridas mais loucas em que estive, o traçado oscilava entre seco e molhado constantemente.  Tentei manter meu carro na pista, trazer ele pra casa e quando tive certeza sobre as condições da pista, aumentei mais o ritmo."

A prova teve muitas bandeiras amarelas, e o último período de bandeira amarela foi até a volta 18.  Nicolas consegue ultrapassar seu companheiro de equipe Dalton Kellet, mas é ultrapassado por Scott Hargrove e completa a prova na segunda posição. "Tivemos muitas bandeiras amarelas no decorrer da prova, eu estava tomando cuidado com meu carro nessa parte da prova, e quando tive a certeza de como a pista estava, acelerei para alcançar Scott (Hargrove), mas infelizmente não houve tempo.  Mas consegui o segundo lugar, um resultado ótimo para mim e para a Team Pelfrey, então estou bem feliz."

O pilot, ao fundo, se recuperando na prova 2.
Na segunda corrida o piloto teve menos sorte, e foi envolvido em um dos acidentes da primeira volta, passando ela em último. O piloto descreveu em seu Instagram que foi um "Dia de superação na segunda corrida do GP de Houston.  Larguei do quarto lugar, e fui envolvido em dois acidentes nas primeiras curvas, onde tive que parar e dar ré para evitar o carro batido, caindo para ultimo quase meia volta atrás."

"Mesmo assim eu consegui passar vários carros e conseguimos uma boa quinta posição para a Team Pelfrey.  Acredito que, se houvesse mais uma bandeira amarela no fim da prova eu poderia lutar pela vitória, pois tinha o carro mais rápido da pista!"

A próxima etapa será uma rodada dupla em Mid-Ohio, nos dias 10 e 11 de agosto.
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário