Informações da pista: Pocono Raceway


Olá pessoas! Mais uma novidade do Indy Center Brasil saindo direto do forno. A partir de hoje, meio atrasado eu sei, você também saberá sobre as informações da pista que a Indy irá correr nas próximas etapas, começando pelo "Tricky Triangle", ou como todos chamam: "Pocono Raceway (ou será o contrário?). Então você, leitor assíduo do blog, não precisa mais ir para o Wikipedia pesquisar sobre a pista, pois nós levaremos o wiki até você (adaptando a linguagem para o blog, claro. =P)



The Tricky Triangle (o triângulo traiçoeiro) tem esse nome porque o oval é um oval assimétrico, ou seja, suas curvas tem raio e inclinações diferentes (é um circuito normal com inclinação nas curvas e que todas elas são para a esquerda, mas não é um oval). A curva 1 é parecida com o antigo oval de Trenton, a curva 2 simula Indianapolis e a curva 3 é semelhante à Milwaukee.

Ano passado não foi a primeira vez que a Indy correu nessa pista que a maioria diz ser da Nascar. Aliás, é um erro dizer isso, porque o oval foi projetado para a Indy. Além do que ela foi a primeira a correr lá em 1971, e a Nascar apenas em 1974. A categoria de monopostos norte-americana correu entre 1971 e 1989, e só saiu de lá por problemas de segurança (isso em 1989, imaginem!). O maior vencedor nesse período foi A. J. Foyt, com quatro vitórias ('73, '75, '79 e '81).

O superoval de 2.5 milhas é um dos únicos nos EUA que não pertence à SMI (Speedway Motorsports Inc.) ou à ISC (International Speedway Corporation), o que gera um certo conforto para a situação atual de ovais na Indy. A família Mattco (que também administra o oval de South Boston) cuida do oval, que, enquanto não recebe corridas da Nascar ou da Indy, recebe os clubes de motociclistas no infield.

A Indy já estava pensando em voltar pra Pocono depois das reformas em 2011, mas só resolveu voltar mesmo em 2013 com uma corrida de 400 milhas, motivo do qual não teve aquela magia toda ano passado (o que 100 milhas não fazem?). Só teve magia para a Ganassi, que fez 1-2-3 e repetiu o feito que a Penske conseguiu em Sonoma '10. 


Como já foi falado, o oval tem três curvas diferentes:


A Curva 1
Lembra muito a primeira curva do finado oval de Trenton (se não sabe que oval é, dê uma googleada. É um dos únicos que tinha uma curva para a direita!). Tem 14º de inclinação e é, por isso, a mais rápida do circuito. Normalmente, os pilotos contornam sem tirar o pé do acelerador.¹



A Curva 2É parecidíssima com as curvas do IMS. Ela tem 9º de inclinação e quase 90º de raio. Normalmente, os pilotos contornam sem tirar o pé do acelerador².



A Curva 3
Ela é a mais "lenta" (como se eu pudesse dizer que existe uma curva lenta neste circuito) do oval. Tem apenas 6º de inclinação e lembra muito as curvas de Milwaukee. Normalmente, os pilotos contornam sem tirar o pé do acelerador³.


A Curva 4
Oops! Esta é mais uma peculiaridade deste oval. Como eu falei, só existem três curvas, e não quatro. Não existe curva 4! Até nos ovais mais esquisitos, como o de Phoenix e o de Nazareth (que descanse em paz), eles deram um jeito de colocar uma quarta curva, mas neste é praticamente impossível! O que torna o circuíto único!


Para finalizar, deixo vocês com a etapa que aconteceu ano passado, com a "tripladinha" da Ganassi. Espero que tenham gostado de mais uma ideia que o Indy Center Brasil preparou para vocês. Eu assumo que posso ter cometido alguns errinhos aqui e ali, e ter dado uam pesquisada melhor, mas com certeza isso vai ser melhorado com o tempo. O que importa é que queremos deixar você, leitor, mais por dentro do mundo da Indy!

Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários: