Andersen acerta com categoria parceira do Road to Indy: A Fórmula Ford... Australiana... Para 2015...

No dia 10 de julho, a Andersen Promotions anunciou uma aliança com a Australia Formula Ford Association Inc. (FFA), para que a Fórmula Ford Australiana seja parceira oficial do Road to Indy a partir desse ano. Parece algo sem cabimento e completamente aleatório, mas até que não é.

Pelo menos os carros são bonitinhos..
Não foram divulgados muitos detalhes sobre essa parceria, mas até o momento o que se sabe é que, a partir desse ano, o campeão da Fórmula Ford Australiana (estou repetindo incessantemente o nome da categoria pra ver se cai a ficha e comece a fazer mais sentido pra mim) fará dois dias de treinos na pré-temporada da USF2000, além de receber um dinheiro para poder bancar uma temporada completa no primeiro degrau do Road to Indy.  Sabe-se também que ambas farão uma parceria de mútua promoção, ou seja, uma vai divulgar a outra de vez em quando.

E isso é tudo o que sabemos. Não se sabe se, em 2016, pilotos americanos vão ir para a Austrália, se pilotos australianos irão pros EUA, se vai haver etapa de uma categoria no país do outro, não se sabe se terão eliminatórias de carros movidos a energia solar cruzando o deserto da Austrália, não se sabe MAIS NADA.
Sou o único que, quando citam corridas e Austrália junto, lembra imediatamente desse filme com a Halle Berry?
Sei que uma associação com uma categoria australiana parece tão aleatório quando as irmãs Olsen girando o globo e parando ele com o dedo pra saber o próximo destino da viagem delas, mas tem razões para escolhe-la.

Existe sim F-Ford nos EUA, mas elas estão afiliadas a SCCA (como mostrei aqui) e existe uma certa rusguinha entre a Road to Indy e a SCCA, tanto é que onde uma anda, a outra não anda.  Existe uma certa comunicação entre uma e outra, mas é tudo velado.  A Road to Indy não pode abrir uma outra F-ford porque seria o mesmo que declarar guerra contra a SCCA, entidade fortemente ligada a vários circuitos importantes (Road America, Road Atlanta, Watkins Glen...) e que tem sua influência, além de gerar concorrência meio desnecessária.

Austrália??  Really??
Então a alternativa é tentar em outros países, e a Austrália tem um razoável potencial para gerar bons pilotos (Dixon, Briscoe, Power, Webber, Ricciardo), é  um mercado pouco explorado os monopostos de lá e, quem sabe, essa parceria dá certo e abre precedente pra outros lugares...
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário