Hunter-Reay é o mais novo campeão de Indianapolis


Ryan Hunter-Reay finalmente conseguiu colocar a sua carinha no troféu da corrida mais antiga em atividade do mundo após 7 tentativas. Desta vez, o final foi em bandeira verde, dando mais destaque para à batalha nas voltas finais contra o brasileiro Helio Castroneves. Helinho teve várias chances de conquistar a prova e liderou por várias voltas, atingindo a incrível marca de 5.000 voltas lideradas na categoria, porém, o texano liderou a volta mais importante, a última.

Confira agora o nosso resumo da corrida, ou seja:


"Tempo maravilhoso em Indiana, os 33 pilotos batem a famosa foto ao lado do troféu BorgWarner. Tomara que o Tony não tenha problemas com o combustível e que o Helinho vença a prova. Se não for ele, que vença qualquer um, menos o Ryan Hunter-Reay."

Bandeira verde! Briscoe fica lento na pista. Ok, tudo bem, ele já é lento, mas dessa vez é porque ele tocou a asa com o Saavedra, que também ficou lento, mas não por causa da batida, porque ele é assim mesmo.

Neste momento, até a volta 150 você verá um incrível resumo da corrida. Um resumo que talvez você jamais verá novamente.

Volta 30-33: todos param nos pits.

Volta 63-66: todos param nos pits.

Volta 92-97: todos param nos pits.

Volta 122-126: todos param nos pits.

Isso porque tivemos bandeira verde esse tempo todo. Sim, 150 sem batidas, sem detritos, sem garrafinhas de água sendo jogadas acidentalmente na pista. Enfim, uma corrida que pareceu chata, mas não foi.

Afinal, é um crime você dizer que as 500 milhas de Indianapolis algum dia foi chata. Principalmente se você dizer que a Formula 1 em Mônaco foi melhor. Caso você diga, ou pense algo assim, sugiro que procure um médico ou um hospício.

Mas neste meio tempo, Tony Kanaan a Ganassi errou nos cálculos do combustível de seu carro e ele teve problemas no motor graças a equipe. A maldição do carro #10 está a solta.

Hunter-Reay, também brilhantemente, passou Castronenes na volta 129 e aproveitou o vácuo dos adversários para pular na frente. Montoya, que vinha numa estratégia completamente diferente e ótima se dar bem no final da corrida... é penalizado por velocidade excessiva nos pits. O mesmo acontece com Power e Aleshin.

Agora, voltamos com a nossa programação normal:

Volta 150: Kimball, que já travava uma batalha com o seu próprio carro bastante instável, roda na curva 2. Bandeira amarela (finalmente). Todos param.

Volta 158: Bandeira verde! Helinho está em quinto e Hunter-Reay, Carpenter e Andretti brigam pela liderança. O bicho começa a pegar e não temos mais aquela fila indiana.

Volta 169: Scott Dixon bate forte na curva 4 e até levanta a traseira de seu carro. Ele pediu para que os mecânicos da Ganassi diminuíssem a asa de seu carro, só que pelo jeito eles diminuíram demais. Bandeira amarela.

Enquanto isso, Martin Plowman enche a traseira de Josef Newgarden, que abandona a prova, pelo jeito, felizissimo. Plowman também abandona. Todos fazem sua última parada nos pits.

Volta 176: Bandeira verde! amarela.  Hunter-Reay faz uma brilhante relargada e deixa Hinchliffe, Carpenter e Bell (BELL! De onde saiu esse cara?) fazerem um 3-wide pela 2º posição. Todos sabemos que não cabem três carros na Curva 1. Então Bell, por fora, pensando que ele seria o cara que ia bater, joga o carro pra dentro e acerta Carpenter, que acerta Hinchcliffe. Ed sai do carro bufando e diz que vai xingar muito no twitter.

Volta 179: Bandeira verde! O bicho pega! Castroneves assume a lideranç- não pera, hunter-Reay é quem assum- não pera, Castroneves volta para a primeir- não, Hunter... ah, vocês entenderam. Foi um corridão!

Volta 190: Townsend Bell enche a traseira após perder o carro like a Busch na segunda. Vários detritos na pista e Saferbarrier danificado. Bandeira vermelha.

Durante a paralização, vários pensamentos surgiram. Quem venceria a prova? Será que Hunter ia disparar que nem nas outras relargadas? Será que Hélio ia pegá-lo de surpresa? Será que Andretti ia jantar os dois de uma vez? Será que a Band vai cortar a transmissão? Quando que o tiozinho do cachorro-quente vai chegar? Quando que Saavedra vai bater?

Volta 195: Bandeira verde! Hunter-Reay, Helio e Andretti ficam juntos um do outro! VAI HELINHOOOOO! MOSTRA QUE NÃO É SÓ UM ROSTINHO BONITO!! AQUI É BRASIL!

Volta 196: HÉLIO CASTRONEVES DO BRASIL ASSUME A PONTA! Bora Hélio! Isso ae! Agora é segurar!

Volta 197: Caçador reassume a ponta numa ultrapassagem sensacional. Vamo Helinho, não desgrude dele!

Volta 198: Fica no vácuo Hélio, não desgrude dele!

Volta 199: Isso Helinho! Por fora na Curva 1! Muito bem! Coração pulando aqui!

Última volta: hunter-Reay reassume a ponta ultrapassando por fora! AAAAAAAAAAA!  PEGA ELE! PEGUEM ELE!!! BATA POR FAVOR!!

Vamo ! VAMO! VAMOOOO! AAAAA DROGA! NÃO DEU! Mas tudo bem, foi um final épico! Hunter-Reay mereceu essa. Andetti chegou em terceiro. Buschão terminou em sexto! Olhem só! Incrível! Parabéns a todos os envolvidos... chore Hélio. Chore. Você também merecia ter ganho essa. Parabéns!!

Confira a classificação final:

E as últimas voltas:


Ao todo, a corrida valeu mesmo a pena depois da volta 150. Mas 500 milhas de Indianapolis é isso. Emoção até o fim. Parabéns Hunter, você mereceu. Seria épico, mítico, incrível se o Hélio ganhasse essa, porque além de ser o quatro piloto a ganhar quatro vezes na Indy 500, seria também o primeiro estrangeiro a fazer este feito. Afinal, o campeonato não para, e semana que vem tem Detroit.







Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário