Indy Center Entrevista - Pipo Derani

Em entrevista exclusiva ao Indy Center Brasil, Luis Felipe Derani, o "Pipo", que vai competir na Pro Mazda desse ano, nos contou sobre o início de sua carreira, o primeiro contato com seu novo carro e também deu a sua opinião sobre o automobilismo no Brasil.

Além disso, o brasileiro declarou os motivos que fizeram a diferença na hora de trocar as pistas europeias pelos circuitos norte-americanos.



Confira a entrevista:

IndyCenterBR: Quando você começou sua carreira no automobilismo?

Pipo Derani: Tinha 8 anos aproximadamente e competia em kart indoor até que um dia minha irmã me disse pra procurar um kartódromo de verdade e competir profissionalmente. Desde então nunca parei. 

ICBR: Sua família sempre te apoiou no esporte?

PD: Sempre apoiaram muito, minha mãe sempre teve medo, mas acabou se acostumando. 

ICBR: Há algum piloto que você o considera como ídolo?

PD: Admiro pilotos que trabalham duro e se dedicam e que hoje conquistaram um espaço em alguma categoria TOP do automobilismo mundial. Todos sabem o quanto é difícil. 

ICBR: Recentemente você trocou seu foco da Europa para os Estados Unidos, mais precisamente para a Indy. O que te motivou a fazer essa escolha?

PD: Muito simples, basta olharmos para a situação das categorias na Europa rumo a F1, preços absurdos e pouco apoio de patrocínios e divulgação na mídia. Nos Estados Unidos, tenho meu patrocinador que está aparecendo nas transmissões de TV em todo o território nacional já que as corridas se concentram em um país só. Precisei ser frio e pensar na minha carreira pra vários anos e não apenas um ou dois anos indo atrás da F1.

ICBR: No mês passado você participou do Winterfest. Conta pra gente como foi a sua primeira experiência com o carro da Pro Mazda.

PD: Ainda estamos aprendendo muito sobre o carro, principalmente eu, já que o carro é muito diferente, mas acho que foi um bom primeiro contato, independentemente dos problemas que enfrentamos durante as corridas. O carro deve estar bom para a primeira corrida em ST Pete.

ICBR: Mesmo enfrentando alguns problemas, você conseguiu dois pódios e terminou o campeonato na 5ª colocação. Isso te deixa ainda mais motivado para o campeonato da Pro Mazda que começa no final desse mês?

PD: Estamos trabalhando muito pois sabemos que 5º não é onde devemos estar, independentemente de não conhecer as pistas. Vamos trabalhar para não termos os mesmos problemas e pra fazer um campeonato consistente. 


ICBR: Quanto ao seu futuro. Depois da Mazda, a Indy Lights é a sua próxima obsessão?

PD: Esse é o caminho mais óbvio em direção a Indy, mas tudo depende de como este ano será para daí começar a pensar na Indy Lights.

ICBR: Circuitos ovais? Correria numa boa?

PD: Sim, é outra coisa, totalmente diferente e tudo uma questão de adaptação. Vou correr em dois ovais pequenos esse ano e já vai dar pra sentir o gostinho.

ICBR: Alguns pilotos da Indy estão relativamente perto da aposentadoria das pistas norte-americanas. Isso pode ajudar a pilotos jovens como você a conseguirem uma vaga na categoria?

PD: Com certeza, acredito que em 2 ou 3 anos vamos ter muitas vagas abertas na INDY, quem sabe não estou na porta quando essas vagas estiverem aparecendo!!! 

ICBR: Esperamos que sim! Mudando de assunto. Qual a maior dificuldade que um piloto enfrenta nos dias atuais?

PD: Hoje em dia - mais do que antigamente - o patrocínio, já que os custos subiram muito fazendo equipes que antigamente tinham patrocínio para o carro e o salário do piloto  terem que pedir patrocínio do piloto para conseguir suprir os custos do campeonato. Isso é muito difícil, mas nos EUA é mais fácil pois estamos concentrados em um país apenas, trazendo mais interesse de empresas americanas. 

ICBR: Para finalizar. Como você analisa o atual momento do automobilismo brasileiro de um modo geral?

PD: Vejo que existe um movimento em relação a criação de categorias de base, mas isso é algo que é difícil prever. O automobilismo brasileiro sempre foi muito forte com a Stock Car que é uma categoria reconhecida internacionalmente, o que é muito legal.

ICBR: Pipo, muito obrigado pela entrevista para o Indy Center Brasil. Esperamos que você tenha um enorme sucesso pela frente, e se possível, venha conversar com a gente mais vezes.

PD: Eu que agradeço pela oportunidade.


O Indy Center Brasil vai acompanhar de perto não só o desempenho do Pipo Derani, mas toda a Pro Mazda.  Acompanhe mais informações da categoria no nosso Twitter e na nossa fan page no facebook.
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário