Post Page Advertisement [Top]

O piloto da Newman Wachs Racing dominou de ponta a ponta para ganhar a única prova em oval da temporada da USF2000 e subir no campeonato,a proveitando que os lideres se deram mal na rodada.


Durante o fim de semana das 500 milhas de Indianápolis, todo o Road to Indy corre em Indianápolis, mas a Indy Pro 2000 e a USF2000 correm no oval de Lucas Oil Raceway, um oval de 5/8 de milha que fica a cerca de doze quilômetros do Indianápolis Motor Speedway. Na sexta-feira, junto com a principal prova da USAC no ano, ocorrem a Freedom 75 pela USF2000 e a Freedom 90 na Indy Pro 2000.

Nesse fim de semana da USF2000 haviam dezenove pilotos no grid, dois carros a menos do que o visto no misto de Indianápolis a duas semanas atrás. Dakota Dickerson e a Legacy Autosport não renovaram, por enquanto, o acerto que foi visto em Indianápolis e a BN Racing decidiu não correr com Zach Holden nessa etapa devido ao orçamento pequeno do piloto. Apesar das duas ausências, o número de pilotos vistos no Lucas Oil foi o maior do que o visto a alguns anos atrás, já que a quantidade de pilotos focados em fazer a temporada completa vem aumentando consideravelmente nos últimos anos.

O fim de semana da USF2000 teve uma mistura interessantes de pilotos na frente, tendo em vista que tanto a Cape Motorsports quantoa Pabst Racing não estavam tão dominantes quanto o visto nos circuitos mistos. Vimos, durante os treinos, pintando muito bem alguns pilotos que não estão brigando diretamente no campeonato, como os veteranos Alex Baron (Legacy Autosport) e Manuel Cabrera (Exclusive Autosport) e novatos como Jack William Miller (Miller Vinatieri Motorsports). No entanto, a equipe que apareceu muito bem foi a Newman Wachs Racing. Nolan Siegel e Cameron Shields sempre apareceram entre os cinco primeiros nos dois treinos e, nas duas voltas qualificatórias, Cameron Shelds conseguiu o segundo lugar no grid,a frente até mesmo de Reece Gold, da Cape Motorsports.

Quem superou Shields foi o americano Colin Kaminsky, com a Pabst Racing. ele foi o único da Pabst a entrar entre os dez primeiros, enquanto a Cape Motorsports teve como piloto Reece Gold, no terceiro lugar. Os líderes do campeonato, Braden Eves e Hunter McElrea, ficaram atrás dos dez primeiros, enquanto McElrea estava indo bem nos treinos livres, mas errou na segunda volta da qualificação e teve de largar de último.
Bruna Tomaselli tentando olhar o que está errado no carro dela.
Entre os brasileiros, o fim de semana foi complicado. Tanto Eduardo Barrichello quanto Bruna Tomaselli estiveram fora dos dez primeiros durante todos os treinos e, no classificatório, Eduardo se superou, além de contar com erros dos adversários nas duas voltas lançadas, e conseguiu o nono lugar, enquanto Bruna Tomaselli ficou com o 14º lugar no grid.

Corrida


Ao contrário da Indy principal, as corridas da USF2000 em oval costumam ser bem mais tranquilas do que as corridas em misto. Shields largou melhor que Kaminsky e ficou na ponta, abrindo pouco a pouco diferença do piloto da Pabst na consolidação da liderança. Reece Gold largou mal, e caiu do terceiro para o sétimo lugar no grid em menos de dez voltas. Manuel Cabrera pulou para o terceiro lugar, a frente de Alex Baron, Jak Crawford e Darren Keane. Barrichello acabou caindo do nono para o 12º lugar no grid, e lá permaneceu até a metade da prova, brigando com três pilotos da Pabst: Yuven Sundaramoorthy, Hunter McElrea e Bruna Tomaselli.

A brasileira vinha entre o 14º e o 15º posto, quando houve um toque com Christian Rasmussen na 18ª volta e caiu para o último posto. Quando vinha se recuperando, ao ultrapassar Christian Bogle e Matt Round-Garrido (ambos da Jay Howard Driver Development) e vinha para ultrapassar Anthny Famularo (BN Racing), acabou se envolvendo em um toque. Nessa mistura de Bogle, Round-Garrido, Famularo e Tomaselli, Manuel Cabrera chegou para dar volta nesse povo e, tentando custurar entre eles na curva dois, acabou rodando e acertando a traseira do carro de Tomaselli. Ambos Abandonaram, bandeira amarela.

A relargada veio na volta 48 (de 75 totais, é daí que vem o nome da prova) e os cinco primeiros se mantiveram os mesmos. Atrás deles, no pelotão intermediário, o trio da Cape Motorsports vinha brigando com Jack Miller, quando este não freou o suficiente na curva três da volta 61 e acabou no muro. Nova bandeira amarela.

A nova e última relargada veio faltando oito voltas para o fim. Shields largou bem e consolidou a liderança enquanto Kaminsky largou mal novamente, com Alex Baron conseguindo colocar por dentro do piloto da Pabst na curva um e assumiu a vice-liderança. com exceção disso, não aconteceu muita coisa nessas últimas voltas. Sheilds lidera de ponta a ponta e vence! Alex Baron consegue o segundo lugar com Kaminsky em terceiro. Barrichello ficou a corrid atoda brigando com McElrea e Sundaramoorthy, acabando por ficar atrás destes, no 13º lugar.


No campeonato, Braden Eves foi um dos pilotos que mais ganhou posição na prova e, com a prova tendo pontuação 50% maior, conseguiu onze pontos a mais que o segundo lugar, Hunter McElrea. Eves agora tem 153 pontos no campeonato, 44 pontos a mais que McElrea. Atrás destes vem Keane (86), Kaminsky (86), Baron (85), Shields (84) e Sulaiman (83) separados por apenas quatro pontos.

No lado brasileiro, Tomaselli somou apenas quatro pontos com a batida e o último lugar creditado a brasileira, acabou caindo cinco posições no campeonato e ficou no 12º lugar, com 54 pontos. Eduardo Barrichello se manteve no 17º posto  mas chegou no grupo dos pilotos que correm a temporada completa, com 40 pontos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]