Post Page Advertisement [Top]

Simon Pagenaud venceu a Indy 500 pela primeira vez na carreira e quebrou um longo jejum de franceses na tradicional corrida
O mês de maio começou ameaçador para Simon Pagenaud. O piloto francês estava muito contestado dentro da equipe Penske e vinha apresentando resultados muito ruins desde o ano passado. Os boatos do paddock apontavam que Pagenaud não passaria de 2019 na Indy e seria demitido por Roger Penske. Quando o GP no circuito misto aconteceu, Pagenaud mostrou que está muito vivo no time do capitão e mais ainda no campeonato.

Com uma bela arrancada na chuva, Pagenaud venceu a etapa do circuito misto pela terceira vez na carreira e começou seu novo reinado dentro da Indy. Na semana seguinte, durante o treino classificatório das 500 milhas, Pagenaud foi o infiltrado e quebrou a primeira fila que seria da equipe de Ed Carpenter. De quebra, ele ainda fez a pole e faturou uma boa premiação em dinheiro.

Neste domingo, Pagenaud se tornou o segundo a vencer a corrida no misto e no oval no mesmo ano porque Will Power já havia alcançado este feito no ano anterior. A equipe Penske deu uma aula de estratégia e também contou com a sorte exata para superar a economia de combustível dos concorrentes. Quem também fez bom papel foi Takuma Sato, vencedor em 2017, que literalmente brotou no terceiro lugar. Além dele, destaque para Alexander Rossi que ficou em segundo mas elevou mais ainda a vitória de Pagenaud em uma boa batalha entre os dois nas voltas finais da corrida. Um salve também para a chuva que não quis estragar a festa dos fãs da Indy e não caiu hoje no IMS.

Colton Herta abandona com apenas 6 voltas de disputa

Antes da corrida, as cerimônias como sempre foram belíssimas. Desde God Bless America até o hino americano cantado por Kelly Clarkson quanto a exibição de Back Home Again in Indiana, canção tradicional das 500 milhas. Os caças e os balões mais uma vez deram todo o colorido e o charme que do espetáculo do automobilismo proporciona uma vez por ano no IMS.

Matt Damon e Christian Bale acionando a bandeira verde na Indy 500
No Pace Car estava Dale Earnhardt Jr. enquanto no carro de dois lugares estava Mario Andretti. A bandeira verde foi acionada pelos atores Christian Bale e Matt Damon e a largada aconteceu sem problemas. Pagenaud se manteve a frente na primeira curva, no meio do pelotão aconteceram alguns 3 wides muito bonitos, outros carros disputavam posição lado a lado nas curvas. E mais outros 3 wide aconteceram na reta. Valendo pela terceira posição quem levou a melhor foi Will Power sobre Josef Newgarden e Spencer Pigot na volta 4. Pagenaud liderava e Ed Carpenter seguia em segundo.

Colton Herta no momento do abandono na curva 4
Na volta 5, Colton Herta apareceu lento tentando conduzir seu carro aos pits sem comprometer a corrida. Herta não obteve sucesso e parou na curva 4. Na volta 6 a bandeira amarela foi acionada e Herta acabou abandonando a corrida com problemas de câmbio.

Acidente nos pits compromete a prova de Castroneves

Na volta 10 veio a relargada e Will Power foi pra cima e ganhou a vice liderança que era de Carpenter. Quem também vinha bem era Alexander Rossi. Na volta 15, Rossi superou Sebastien Bourdais e conquistou a sexta posição. Outro piloto que estava indo bem era Matheus Leist, progredindo na corrida, ele já estava em vigésimo primeiro na volta 22.

A primeira janela se aproximava e os pilotos pediam no rádio mais asa na dianteira. O líder Simon Pagenaud fez a sua primeira parada na volta 33. Newgarden parou na volta 35, Power parou na volta 36 e vários pilotos foram parando entre a volta 36 e 37. A tática da Penske foi de acertar a parada de Pagenaud para ele retornar pra pista em boas condições de tráfego e andar forte para não perder a liderança após todo o ciclo de pit stops.

James Davison rodado após ser atingido por Hélio Castroneves
No meio desse ciclo de paradas, Hélio Castroneves foi surpreendido por James Davison dentro dos pits. Davison entrou nos pits com problemas no limitador, passou direto pelo próprio pit e quando finalmente parou, foi atingido por Castroneves que não esperava a parada súbita a sua frente. O resultado da lambança foi que Davison ficou rodado dentro do pit de Scott Dixon, Castroneves quebrou sua asa dianteira e depois foi punido com um drive through. A equipe de Davison correu para levar o carro de volta ao seu pit e ele voltou pra corrida. Castroneves também voltou pra corrida mas com um atraso de duas voltas que lhe comprometeu totalmente.

Depois de todo esse alvoroço, a bandeira amarela nem foi acionada e a aposta da Penske se provou acertada e Pagenaud reassumiu a liderança. A partir de então, a prova caiu em uma certa morosidade na pista, mas ainda tinha muita atividade dos estrategistas. Leist voltou a subir no grid e ultrapassou Jordan King para assumir a décima nona posição na volta 53.

Ben Hanley e Kyle Kaiser abandonam e atropelamentos acontecem nos pits 

Ben Hanley abandonando a prova
Na volta 56, Ben Hanley entrou no pit aparentemente com problemas de transmissão. Mas na verdade, o britânico bateu no muro e danificou seu diferencial. Fim de prova para a Dragonspeed, porém não teve amarela mais uma vez. Na volta 63, Power começou a perder desempenho e foi ultrapassado por Carpenter e viu Newgarden se aproximando perigosamente. Na volta 65, mais uma janela de trocas foi aberta por Pagenaud. Um grupo de pilotos entrou na volta 67 e outro grupo maior parou na volta 68. Power vinha na liderança herdada pelas paradas, então o australiano veio pro pit na volta 69. No momento de entrar no seu posicionamento, ele acabou atropelando levemente um mecânico e alguns equipamentos.

Mecânico que sofreu fratura aparece caído ao lado do carro após ser atingido pelo pneu que Jordan King atropelou
Durante esse ciclo de paradas, Jordan King ao se aproximar da sua equipe acabou atingindo um pneu que se chocou contra um mecânico que acabou tendo uma fratura e foi levado ao hospital. De volta pra pista, Dixon se manteve na liderança até a volta 72 quando realizou sua segunda parada.

Kyle Kaiser no momento que colidiu com o muro
Na volta 74, Kyle Kaiser perde a traseira, e quando tenta salvar acaba rodando em 360 graus no meio da pista até encontrar o muro da curva 4. Fim de prova para o piloto da Juncos e temos a segunda bandeira amarela da corrida.

Antes da relargada, Will Power é punido pelo mecânico atingido na sua parada e é mandado para o final do pelotão enquanto Jordan King acaba sendo punido com um drive through pelo seu incidente ter sido mais forte e Takuma Sato recebe uma multa por ter atropelado uma pistola pneumática.

Rossi agita a segunda metade da corrida

A relargada acontece na volta 79. Mais uma vez acontece um 3 wide porque Jordan King brota como retardatário no meio da disputa entre Carpenter e Rossi. No meio do pelotão mais uma vez as disputas são ferozes. As coisas começam a se acalmar com a separação dos carros mas Carpenter pressiona Pagenaud e Rossi ataca Newgarden.

Mais pro fundo, Leist ganha a décima sétima posição ao ultrapassar James Hinchcliffe na volta 82. Depois de um longo período sem trocas de posição. Leist passa por Hildebrand e vira o novo décimo sexto colocado na volta 98.

Na volta 99, Pagenaud faz sua terceira parada. Carpenter para na volta 102, Newgarden na volta 103 enquanto Rossi, Bourdais e Dixon esticam muito as suas janelas. Bourdais para na volta 105 junto com um grupo de carros. Rossi para na volta 106 e a parada não é boa. Bourdais ganha a posição de Rossi.

Rossi liga o turbo do seu motor e passa por Bourdais, Newgarden e Carpenter na pista. Dixon para somente na volta 112 e a liderança volta para Pagenaud. Então Rossi passa a ameaçar a liderança de Pagenaud mas desiste da ultrapassagem para economizar combustível.

Pagenaud para na volta 129. Carpenter entra na volta 134. Rossi que vinha na liderança vê Carpenter com pneus novos descontar a volta perdida por parar antes. Newgarden entra na volta 136 e muita gente entra nas voltas 137 e 138. Rossi é um dos que para na volta 138. Neste momento duas coisas acontecem.

Ericsson roda nos pits e brasileiros são punidos por erros de equipe

Ericsson mostrando toda sua habilidade em causar bandeira amarela
Primeiramente Marcus Ericsson, que vinha fazendo boa corrida, roda dentro dos pits e chama a bandeira amarela. Simultaneamente, Rossi no seu pit stop tem problemas com a mangueira de combustível e perde muito tempo. No final das contas o combustível nem entrou totalmente.

Alguns pilotos que estavam ficando sem combustível entram mesmo com os pits fechados só para fazer um splash and go e voltar com o pit aberto. Os pits abrem na volta 142 e todo mundo entra. Mas os dois carros da equipe Foyt fizeram reparos antes do tempo e são punidos por terem parado com os pits fechados. Fica enterrada a corrida dos brasileiros por conta de mais um erro da Foyt.

A relargada vem na volta 149. Como vinha acontecendo nas outras relargadas, a disputa é feroz pela vice liderança enquanto Pagenaud se mantém com facilidade na ponta. Após a bagunça da última amarela quem aparece nas primeiras posições é Conor Daly. Antes disso, Pagenaud comunica que precisa economizar combustível e cede a liderança para Newgarden enquanto poupa equipamento no vácuo do #2.

Na volta 152, Daly passa por Bourdais e assume a quarta posição. Rossi se livra de Oriol Servià que estava fechando o #27 de forma perigosa e depois também supera Bourdais na volta 158 para entrar no top 5 da corrida. Em seguida, Rossi alcança Daly e ganha a quarta posição com uma bela manobra rente ao muro na reta principal.

Big One causa bandeira vermelha e esquenta o último stint

Pagenaud milagrosamente resiste em segundo e poupando muito combustível até a volta 168 quando ele passa por Newgarden para ter mais folga para fazer sua parada. Rossi reage e entra na volta 170 junto com um grande grupo. Carpenter passa por Newgarden na volta 171 e assume a liderança. Newgarden então realiza sua parada. Outro bolo de carros vem pro pit na volta 172. Carpenter vem junto com um terceiro grupo na volta 173.

Pagenaud como por milagre divino volta a liderar de maneira virtual enquanto os últimos carros vão entrando no pit. O pelotão ficou então com Pagenaud na frente seguido por Rossi, Carpenter e Newgarden e mais a frente os líderes que ainda não tinham parado.

Situação dos carros envolvidos após o Big One
Rossi ataca Pagenaud por algumas voltas até ultrapassar na volta 178. Logo depois acontece um Big One na curva 3 envolvendo Rahal, Bourdais, Zach Veach, Felix Rosenqvist, Charlie Kimball e com Dixon danificando seu bico no meio dos destroços.

A bandeira vermelha é acionada na volta 181 e dura cerca de quinze a vinte minutos. Quando a amarela volta, Dixon, Pigot e Hinchcliffe fazem suas paradas. Vários carros são punidos com multa e penalidade de tempo por causa de infrações de segurança. Pigot e Ericsson vão pro final do pelotão por terem parado com os pits fechados.

A relargada acontece na volta 188 com Rossi ganhando a liderança. Takuma Sato brota no top 5. Pagenaud reassume a liderança depois. Sato e Newgarden passam por Ed Carpenter. Rossi devolve a ultrapassagem na volta 189. Logo em seguida, Pagenaud da o troco na volta 190. Sato supera Newgarden na volta 191.

Briga emocionante nas últimas voltas

Power, que fez uma prova de recuperação na segunda metade da corrida, ressurge e também passa por Carpenter na volta 196. A briga pela liderança fica avassaladora! Rossi assume a liderança na volta 198 e tenta abrir. Pagenaud alcança o americano e ultrapassa na reta oposta durante a volta 199. Na última volta, Pagenaud faz 3 movimentos em zigue zague tentando cortar o vácuo de Rossi.

Os dois carros entram próximos na reta de chegada mas Pagenaud vence as 500 milhas de Indianapolis com tranquilidade! O francês sacramenta seu domínio durante o mês de maio. Vitória no circuito misto, pole e vitória no oval!


Confira o resultado final da corrida:

A edição deste ano teve 29 trocas de liderança entre 10 líderes diferentes e 584 ultrapassagens sendo que 323 foram disputas de posição
Impacto no campeonato

A vitória de Pagenaud impulsionou o francês que agora assume a liderança da disputa com um ponto de vantagem para Newgarden. Rossi cai para terceiro e Dixon despenca para quinto pois Sato pula para quarto após o bom resultado de hoje.

Santino Ferrucci no top 10 e a frente de Bourdais! O que está acontecendo na Dale Coyne?
A Fórmula Indy volta pras pistas já no próximo fim de semana com a rodada dupla de Detroit!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]