Post Page Advertisement [Top]

O piloto da Andretti Autosport que corre apenas essa prova na temporada 2019 da Indy foi também o único piloto a passar de 231 mph de média. Helinho, Tony e Leist ficaram na parte intermediária da tabela de tempos.


O Fast Friday é aquele treino que acontece um dia antes do fim de semana de qualificações. Ele, geralmente, é o dia onde os pilotos conseguem andar mais rápido, pois uma potência extra de cem cavalos é liberada para todos os carros usarem até domingo. Assim, as equipes aproveitam para fazer o máximo de voltas sem vácuo, a fim de refinar seus ajustes para o fim de semana.

No entanto, logo na primeira hora de treino, tivemos o acidente forte do dia. Kyle Kiaser vinha para sua segunda volta do dia com o #32 da Juncos, mas entrou muito dentro da curva quatro, saiu de traseira e estampou o lado direito de seu carro no muro da saída da curva quatro. Foi uma batida forte e o californiano demorou um pouco para sair do carro, mas Kaiser não sofreu danos, saiu sozinho do carro e foi liberado pela junta médica que atende no hospital do Indianapolis Motor Speedway. 


O problema maior ficou por conta do carro #32, que deu perda total. como a Juncos Racing vive uma grande draga financeira na Indy, a equipe sentiu bastante a quebra do carro e, para conseguir o carro reserva, a equipe trouxe o chassi utilizado em Indianápolis e trabalhará para convertê-lo, usando tanto partes do carro batido quanto de partes novas, num carro de oval  longo para correr as classificações de sábado.

Duas horas depois da batida, o treino foi interrompido por quase uma hora por causa do mau tempo, onde uma chuva leve, mas cheia de raios, assolou o IMS, sendo que as duas horas finais de treinos ocorreram em bandeira verde.

No mais, podemos ter uma prévia de como será o sábado e o domingo, tanto para os postulantes ao pole day quanto aos que vão brigar para entrar no grid no bump day. 

Durante o dia, vimos a Andretti muito forte. Alexander Rossi fez a terceira volta mais rápida sem vácuo (229,878 mph), também vimos Marco Andretti (229,380 mph) e Zach Veach (229,079 mph) passando da casa dos 229 mph, enquanto Ryan Hunter-Reay e Conor Daly viraram muito bem no vácuo, com Daly, inclusive, fazendo a volta mais rápida dos treinos no IMS. Outra equipe que vem bem é a Penske, onde Will Power fez a quarta melhor volta sem vácuo (229,750 mph), com Simon Pagenaud (229,548 mph) e josef Newgarden (229,230 mph) também virando acima dos 229 mph e com certeza brigarão pela pole no domingo.

Mas quem "surprrendeu" foi a Ed Carpenter Racing. Vimos dois pilotos da equipe fazerem as duas melhores voltas sem vácuo, com Ed Jones (230, 106 mph) sendo o único a fazer uma volta sem vácuo acima das 230 mph; ou outro Ed da equipe, o Ed Carpenter, fez a segunda melhor média de velocidade sem vácuo (229,879 mph) e, o terceiro carro da equipe, o #21 de spencer Pigot, teve seu sensor de distância quebrado, não tendo como monitorar qual volta do americano era com ou sem vácuo, mas o piloto sempre apareceu bem durante toda a semana. A Ed Carpenter é, com certeza, uma das favoritas a pole.

Além deles, vale ressaltar o bom desempenho de Scott Dixon, Graham Rahal e Colton Herta, que também giraram acima das 229 mph sem vácuo e podem se destacar nos treinos de sábado, sendo um dos nove classificados para disputar o pole day.

Já na parte de baixo da tabela, além das equipes que tivem problemas de batidas durante a semana, como o #66 de Fernando Alonso, que não conseguiu fazer 227 mph sem vácuo, Pato O'Ward, que recomeçou hoje seu trabalho do zero com a batida de ontem, e Kyle Kaiser que bateu hoje; alguns nomes que, muito provavelmente, terão de brigar muito para entrar entre os 30 primeiros amanhã e não ter de passar pelo bump day. Os casos mais graves estão na DragonSpeed de Ben Hanley e na Carlin de Max Chilton, onde ambos, apesarem de não terem problemas de equipamento, não conseguiram entrar na casa de 228 mph mesmo com vácuo, e são sérios postulantes a ficarem fora do grid. 

Além deles, é importante ficar de olho nos desempenhos da SPM de Jack Harvey e Oriol Servià, na RLL de Jordan King, no Clauson-Marshall de Pippa Mann e, infelizmente, nos três carros da Foyt. Todos esses carros não conseguiram fazer grandes tempos sem vácuo no domingo e, se tudo der bastante errado, eles podem estar no treino ruim do domingo e correrem risco de ficarem fora do grid.

Confira abaixo a tabela final de classificação, onde: BLS = melhor média de velocidade 9em milhas por hora), BLT = melhor tempo (em segundos, é basicamente o mesmo dado só que em outra unidade de medida), LLS = média da última volta e LLT = tempo da última volta, Laps =número de voltas dadas, BLN = número da volta que o piloto fez seu melhor tempo, NTR = melhor volta do piloto sem vácuo e NTS = melhor média do piloto correndo sem vácuo.



Lembrando que amanhã teremos o primeiro dia de qualificações para as 500 milhas. Os nove primeiros estarão classificados para disputar o pole day e concorrer a premiação de cem mil dólares no domingo. Os carros que ficarem entre o 10º e o 30º posto terminam sua qualificações no sábado mesmo, mantendo suas posições para as 500 milhas de Indianápolis. E, os pilotos que ficarem abaixo do 31º lugar na tabela de tempos disputarão o bump day em busca das três vagas da última fila. Até lá!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]