Post Page Advertisement [Top]

Com a vitória, o California Kid agora assume a vice liderança do campeonato
Neste domingo aconteceu a quarta etapa do campeonato de 2019 da IndyCar Series nas ruas de Long Beach. Alexander Rossi fez a pole position no sábado e largou na frente. Durante a corrida ninguém assustou a liderança incontestável do California Kid que venceu com 20 segundos de vantagem. Scott Dixon que disputava a vice liderança, teve problemas nos pits ao longo da prova mas foi buscar o terceiro lugar ainda. Quem se deu muito mal foi Will Power que rodou na pista, não teve um bom resultado e terminou em sétimo. Além disso, a corrida foi bem fraca e pouco atraente. Nem as estratégias foram suficientes para criar algo mais animado.

Dixon fica duas vezes lado a lado e não aproveita

Logo na largada, Dixon veio pra cima e disputou a liderança lado a lado com Rossi mas recolheu antes da primeira curva. Logo depois houve um acidente envolvendo Jack Harvey, Marcus Ericsson, Spencer Pigot e Matheus Leist na curva 2 que causou uma bandeira amarela. Pigot voltou pra corrida sem danos graves enquanto Leist precisou trocar o bico. Harvey perdeu 3 voltas enquanto estava trocando sua asa traseira. Já Ericsson foi punido e pagou um drive through além de também trocar o bico.

A relargada foi volta 5 e outra vez Dixon colocou lado a lado com Rossi. Os 2 quase se tocaram dessa vez mas novamente Dixon recolheu antes da curva 1 e a partir daí ninguém ameaçou mais a liderança de Rossi. Na volta 6, Colton Herta pressionou Pato O'Ward pela nona posição. Na volta 7 os 2 dividiram a curva 1 e a curva 2 e então Herta levou a melhor. A partir de então, Pato O'Ward foi despencando no grid e sendo ultrapassado por vários carros. Caiu até décimo sexto e por lá ficou porque Tony Kanaan não foi capaz de passar por ele.

Tony tentando uma estratégia diferente abriu a janela de pits na volta 13. Na saída do pit ele voltou apertado por Ed Jones e Jack Harvey. Na volta 14, Jones passou Kanaan mas Harvey não conseguiu. Na volta 15, Rossi começou a abrir uma boa vantagem de 2.3s. Na volta 18, Rosenqvist tentou pressionar Herta pela nona posição mas não ultrapassou. A diferença de Rossi para Dixon foi abrindo. Na volta 22 já estava em 5.6s. A janela oficial abriu somente na volta 25 quando James Hinchcliffe parou. Na volta 26, vários pilotos fizeram suas paradas, incluindo Rossi e Dixon. A liderança ficou no colo de Will Power mas ele parou na volta 28.

O inferno astral de Will Power, Scott Dixon e Colton Herta

Quando Newgarden parou na volta 30, ele acabou voltando a frente de Power que já havia voltado a frente de Dixon. O piloto do carro #9 precisava passar os 2 rivais da Penske na pista. Rossi abriu logo uma grande vantagem de 5.2s e se formou um grupo de 5 carros disputando a vice liderança enquanto o #28 sumia. Na volta 34, Rahal atacou Dixon. Dixon se defendeu bem e atacou Power. O australiano também soube se manter na frente mas logo depois perdeu a freada e foi parar na área de escape. Quando Power retornou ele já havia caído de terceiro para oitavo e ainda foi atacado por Hinchcliffe.

Na Harding Racing, Colton Herta fez uma parada desastrosa e ainda atropelou a pistola pneumática. Power informou pelo rádio que estava com problemas na ignição do motor. Rossi começou a abrir uma vantagem descomunal para Newgarden que era o segundo colocado. Para terminar o fim de semana de Herta, ele errou a tangência em uma curva e foi impulsionado pela zebra direto no muro. Ainda assim ele não chamou bandeira amarela e foi para os pits com o lado esquerdo e o bico bem avariados. O carro #88 abandonou na volta 51. A vantagem de Rossi continuava crescendo e já era de 12.3s na volta 54 enquanto ele seguia em ritmo forte.

A segunda janela começou quando Zach Veach e vários pilotos entraram nos pits na volta 55. Na volta 57, veio Rossi e Dixon para fazer a segunda parada. Rossi optou por continuar com o pneu duro. Dixon teve problemas com a mangueira de combustível e caiu de terceiro para quinto. Rossi foi atrapalhado por um retardatário e mostrou toda a sua revolta. Com esse pequeno obstáculo a diferença de Rossi caiu de 12 para 9 segundos mas a vantagem ainda era confortável.

Final extremamente morno e Rahal punido na última volta

O último stint foi bem fraco em termos de competição. Os carros já estavam bem desgastados, o calor era forte e os pilotos também já estavam em condição física complicada. Rossi permaneceu andando na pista como um demônio enfurecido enquanto os outros pilotos só queriam completar a prova até o final. Na volta 75, Dixon acordou na corrida e começou a atacar Hunter-Reay que também pressionou Rahal. Mas o carro #15 logo abriu uma pequena distância e a batalha ficou só entre Dixon e Hunter-Reay. Na volta 83, finalmente o Push to Pass de Dixon foi eficaz e ele conquistou a quarta posição. Ainda deu tempo de Dixon encostar em Rahal e disputar a terceira colocação. Na última volta, Rossi chegou na quadriculada com 20 segundos de vantagem e Rahal bloqueou Dixon de forma ilegal. Portanto, mesmo com Rahal cruzando a linha de chegada a frente, ele acabou perdendo a posição para Dixon.

A corrida foi fraca e teve apenas 95 mudanças de posição sendo que 40 foram ultrapassagens na pista e quase todas foram no fundo do pelotão. A classificação final da corrida ficou assim:

A classificação do campeonato foi atualizada e agora é essa:


Agora a Indy volta para casa onde fará um teste aberto no circuito oval dia 24 de abril e correrá no circuito misto do Indianapolis Motor Speedway em 11 de maio. Os treinos para a Indy 500 começarão no dia 14 de maio. Até lá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]