• 102 fatos curiosos sobre as 500 Milhas de Indianápolis

    Ao longo de sua história centenária, a Indy 500 tem registrado, além de emocionantes disputas, fatos curiosos que muitas vezes passam despercebidos do conhecimento dos fãs que a acompanham anualmente.

    Em homenagem à 102ª edição das 500 Milhas, o Indy Center Brasil resolveu compilar 102 fatos, dados e curiosidades que merecem serem destacados, e que contam por si só uma parte do maior espetáculo do automobilismo. Confira: 

    1. O Indianapolis Motor Speedway é a maior instalação esportiva para espectadores do mundo, com mais de 250.000 assentos permanentes;

    2. Caberiam o Yankee Stadium, o Rose Bowl, Churchill Downs, o Coliseu em Roma e a Cidade do Vaticano todos dentro do Indianapolis Motor Speedway (253 acres);


    3. A pista oval possui uma extensão de 2,5 milhas;

    4. Em 5 de junho de 1909, dois meses antes da conclusão oficial da pista, ela serviu de plataforma de lançamento para uma corrida de balões. Essa foi literalmente a primeira "corrida" realizada na pista;

    5. Por mais estranho que possa parecer, o Indianapolis Motor Speedway na verdade não está localizado na cidade de Indianapolis, mas sim na pequena cidade de Speedway, um município construído para abrigar trabalhadores tanto para as fábricas de automóveis quanto para as montadoras locais. O território hoje correspondente à Speedway pertencia à Indianapolis quando o autódromo foi inaugurado. Speedway ganhou status de cidade em 1926, anos depois da construção do IMS. Daí o motivo da confusão;

    6. Atualmente, a pista é revestida com asfalto de alto desempenho, mas antigamente era coberta por 3,2 milhões de tijolos feitos à mão e ainda há uma faixa de tijolos que reveste a pista, bem ao lado da linha de chegada;


    7. O IMS só foi ganhar a sua camada de asfalto na década de 60;

    8. Ao contrário da maioria dos estádios e arenas esportivas, em Indianápolis, os espectadores podem trazer suas próprias bebidas alcoólicas para o consumo. Garrafas de vidro, no entanto, são estritamente proibidas;

    9. Quatro buracos de campo de golfe estão localizados dentro do campo interno do circuito;

    10. A primeira Indy 500 foi realizada no dia 30 de maio de 1911 e foi vencida por Ray Harroun a uma velocidade média de 74.602 mph. A corrida durou 6 horas e 42 minutos;


    11. Após vencer a primeira edição das 500 Milhas de Indianapolis, Ray Harroun nunca chegou a disputar outra edição da corrida, o que o deixou com 100% de aproveitamento em participações;

    12. O preço do ingresso para assistir a primeira edição custava apenas 1 dólar;

    13. A vitória com a margem de chegada mais próxima aconteceu em 1992, quando Al Unser Jr. derrotou Scott Goodyear por 0,043 de segundo;

    14. O vencedor é premiado com o troféu Borg-Warner, feito de prata esterlina. Construído em 1935 por US $ 10.000, o troféu hoje é avaliado em mais de US $ 1 milhão;


    15. Os vencedores das 500 Milhas têm, além de seu nome, o seu rosto esculpido permanentemente na base do Troféu Borg-Warner;

    16. Como o homem no troféu é retratado nu, segundo a tradição dos antigos atletas gregos, o Borg-Warner é mais frequentemente fotografado de modo que o braço do homem desce à sua frente;

    17. A cada ano, o piloto vencedor é presenteado com uma réplica em miniatura do Troféu Borg-Warner, chamada de "Baby Borg", durante uma recepção realizada em janeiro, cerca de sete meses após a corrida;

    18. Nenhum piloto jamais conseguiu vencer as 500 Milhas três vezes seguidas;

    19. O impacto estimado da Indy 500 na economia nos dias atuais, gira em torno de US$ 400 milhões;

    20. O vencedor mais jovem da prova até hoje é Troy Ruttman. Ele tinha 22 anos e 80 dias de idade quando ganhou em 1952;

    21. O vencedor mais velho é Al Unser. Ele tinha 47 anos e 360 dias quando venceu em 1987;


    22. A. J. Foyt, Al Unser e Rick Mears são os pilotos com o maior número de vitórias: 4 pra cada um;

    23. Rick Mears é o recordista de poles position: 6 no total (1979, 1982, 1986, 1988, 1989 e 1991);

    24. Apenas 5 pilotos venceram duas provas consecutivamente: Wilbur Shaw 1939–1940, Mauri Rose 1947–1948, Bill Vukovich 1953–1954, Al Unser, Sr. 1970–1971 e Hélio Castroneves 2001–2002;

    25. Originalmente, a prova foi anunciada sob o nome "International 500-Mile Sweepstakes Race". Entretanto, desde o início ela já era comumente conhecida como "The Indianapolis 500" ou "Indy 500";

    26. Em algumas das primeiras edições das 500 milhas era obrigatória a presença de um mecânico no carro junto ao piloto, cuidando do carro e reportando a movimentação dos pilotos próximos;


    27. Em 1912, o valor pago para o vencedor era de US$50,000. Hoje, a cifra gira em torno de US$ 2,5 milhões;

    28. Na edição de 1913, o vencedor Jules  Goux, junto com seus mecânicos, beberam quatro garrafas pequenas de champanhe durante a prova, uma para cada pit stop. "Sem uma boa bebida, eu não teria vencido a prova”, disse o piloto francês, o primeiro europeu a vencer as 500 milhas;

    29. Apesar da guerra, a corrida em Indianápolis no ano de 1916 foi realizada, mas com apenas 300 milhas de distância previamente programadas. Essa foi a única vez em que isso aconteceu na história das 500 milhas, atendendo a um pedido geral para economia de borracha, combustível e outros recursos;

    30. Em 1916 também, apenas 21 carros participaram da Indy 500. Esse foi menor grid da história;

    31. A corrida de 1916 também foi a primeira em que alguns pilotos - Pete Henderson e Eddie Rickenbacker - usaram capacetes de aço em vez de capacetes de pano ou couro estilo aviador;

    32. Em 1917, os EUA se envolveram na Primeira Guerra Mundial, e o Indianápolis Motor Speedway se fechou por dois anos;

    33. Gaston Chevrolet ganhou a edição de 1920 tornando-se o primeiro piloto a vencer a corrida sem realizar a troca dos pneus;

    34. A Indy 500 de 1921 teve Tommy Milton como vencedor, piloto que era praticamente cego de um dos olhos. E ele venceu de novo em 1923;


    35. Howdy Wilcox foi o primeiro piloto que conseguiu a proeza de chegar em primeiro e em último em edições distintas da Indy 500 (1919 & 1921);

    36. Nas 500 Milhas de 1924 Joe Boyer liderava, mas acabou sofrendo problemas com seu carro. Enquanto isso seu companheiro de equipe, Lora Corum, estava correndo sem problemas e na 4ª posição, até Lora ir para os pits na volta 111 e entregar o carro para Boyer, que venceria a prova. Ao final da corrida, ambos os pilotos foram declarados campeões, e tiveram seus rostos esculpidos lado a lado no troféu Borg-Warner;


    37. Em 1925 Pete DePaolo se tornou o primeiro piloto a atingir uma média de mais de 100 mph na corrida;

    38. Cliff Woodbury foi o primeiro piloto a largar na pole e terminar em último. Ele bateu na 3ª volta da edição de 1929;

    39. Nas 500 Milhas de 1930 Billy Arnold liderou 198 das 200 voltas da corrida. É até hoje o maior domínio em uma edição da Indy 500;

    40. Na corrida de 1930 houve apenas um troca de liderança na prova inteira;

    41. Durante os primeiros anos das 500 Milhas, não haviam carros na cor verde, pois acreditava-se que davam azar;

    42. A edição de 1933 contou com 42 carros, sendo assim o maior grid da história. Naquela época ainda era permitida a participação de mais de 33 carros na prova;

    43. Ray Harroun (1911) e Louis Meyer (1936), conseguiram vencer a prova largando da 28ª posição em suas respectivas participações, a pior posição de largada retomando para a vitória em toda a história;

    44. Durante a Primeira Guerra Mundial o IMS se transformou em uma aeroporto e instalação de reparação de aviação;

    45. Entre 1926 a 2002, o uso do número #13 era oficialmente proibido pelas regras da corrida;

    46. A tradição de beber leite depois da corrida começou em 1936 com o campeão Louis Meyer. Ele optou por beber leite (na verdade era leitelho, um tipo de leite coalhado retirado da produção da manteiga) porque sua mãe disse que era "uma boa bebida para um dia quente";

    47. Mas foi somente em 1956 que Tony Hulman, proprietário do Indianapolis Motor Speedway na época, decidiu transformar a garrafa de leite na comemoração oficial da Indy 500, especialmente com patrocinadores pagando para promover o leite produzido em Indiana no pódio;

    48. Antes de cada edição da Indy 500 os pilotos declaram qual seu tipo de leite preferido, para que os organizadores entreguem o tipo certo após a vitória. As opções são: integral (whole), desnatado (fat-free) e semi-desnatado (2%);


    49. Apesar de ser tradicionalmente anual, em seis oportunidades a Indy 500 não foi realizada (1917, 1918, 1942, 1943, 1944 e 1945) devido às Guerras Mundiais I e II;

    50. "Hoosier" é o nome dado à pessoa que nasce ou reside no estado de Indiana, que abriga o Indianapolis Motor Speedway;

    51. Pat O'Connor foi o Hoosier que talvez teve a história mais trágica correndo em casa. Em 1957, o piloto saiu da pole na Indy 500, para alegria dos locais, mas não conseguiu vencer. No ano seguinte, O'Connor tentou novamente, mas acabou morrendo em um acidente;

    52. O Hoosier mais bem sucedido das 500 Milhas foi Wilbur Shaw. O piloto nativo de Shelbyville venceu três vezes (1937, 1939 e 1940);

    53. Wilbur Shaw também foi o responsável por convencer Tony Hulman a comprar e renovar o superoval em 1945, que se encontrava em grandes dificuldades devido à problemas financeiros e ausência de provas devido à Segunda Guerra Mundial. Tony Hulman, então, reestruturou o autódromo completamente e consolidou as 500 Milhas como o evento que conhecemos hoje;

    54. Tony Hulman seguiu a tradição de dar o comando inicial das 500 milhas de Indianápolis, o famoso "senhores, liguem seus motores!" Até a década de 1970, apesar do fato de ter dado o comando várias vezes antes, ele sempre praticava extensivamente a fala antes das corridas;


    55. Outra longa tradição da Indy 500 é o canto de "Back Home Again in Indiana" antes do início da corrida. A primeira apresentação foi em 1946 por James Melton. De 1972 até a sua performance final em 2014, Jim Nabors, tradicionalmente cantava a música. Uma das performances mais memoráveis aconteceu em 2007, quando dois dias antes da corrida Nabors foi forçado a cancelar sua aparição devido a uma doença. Como Nabors não pôde comparecer, após uma breve saudação em vídeo especial da casa de Nabors, mais de 30 mil fãs cantaram a música em seu lugar, enquanto uma mensagem de "fique bom logo" era exibida no telão. Jim faleceu em 2017;

    56. Existiu um piloto que correu disputou a Indy 500 entre 1948-1954 cujo nome era Spider Webb, o que relembra "spider web", que corresponde a "teia de aranha" em inglês;

    57. Em 1950 Walt Faulkner tornou-se o primeiro novato a conquistar a pole position;

    58. Entre 1950 e 1960, a corrida fez parte do calendário da Fórmula 1;

    59. Extraoficialmente, a corrida de 1953 chegou aos 38°C, o que a tornaria a Indy 500 mais quente da história;

    60. Em 1966 apenas 7 carros conseguiram terminar a corrida;

    61. Em 1970, pela primeira vez, todos os 33 carros eram equipados com motores turbo;

    62. Nas 500 Milhas de 1971, após recolher o pace car para os pits antes da largada, o piloto do carro, Eldon Palmer, continuou acelerando e acabou perdendo seu ponto de frenagem planejado. O pace car derrapou até o final do pit lane e colidiu com um estande de fotógrafos. O estande desmoronou, ferindo 29 pessoas, no entanto, ninguém morreu;


    63. A Indy 500 de 1973 é até hoje considerada uma das edições mais caóticas. A corrida foi realizada durante três dias devido à chuva e sofreu dois grandes acidentes. Dois pilotos e um membro de equipe foram mortos durante o mês como resultado de acidentes. Depois de 133 voltas (332,5 milhas), a chuva novamente parou a corrida, e Gordon Johncock foi declarado vencedor;

    64. Desde sua primeira edição, a Indy 500 acontecia exatamente no mesmo dia do "Memorial Day", feriado que homenageia os militares americanos que morreram em combate. A exceção era se esse dia caísse em um domingo, a corrida seria automaticamente transferida para a segunda-feira. Essa tradição acabou em 1974, quando foi realizada a primeira corrida em um domingo;

    65. Janet Guthrie foi a primeira mulher a se classificar e competir nas 500 Milhas de Indianápolis. Ela alcançou esse feito em 1977;

    66. Observe atentamente a imagem abaixo. Por mais incrível que pareça, esse piloto não apenas conseguiu sobreviver a esse acidente, como também voltou a correr na Indy 500 mais oito vezes! Depois de liderar a prova depois da volta 63, o havaiano Danny Ongais teve problemas durante um pit stop. Tentando compensar o tempo perdido, ele tentou desesperadamente ultrapassar outro carro e acabou batendo contra a parede da curva três na 65ª volta das 500 Milhas de 1981. Ele sofreu múltiplas fraturas ósseas, uma concussão e lesões no diafragma;


    67. Na edição de 1981, logo após a corrida, a Patrick Racing, equipe de Mario Andretti, entrou com recurso para anular a vitória de Bobby Unser, que havia ultrapassado 14 carros em bandeira amarela ao deixar os boxes. Ao analisar as imagens, os diretores de prova desclassificaram o piloto da Penske e deram a vitória a Andretti. Inconformado, Roger Penske entrou com 2 protestos e em ambos foi ignorado. A alegação era de que Andretti também havia ultrapassado em bandeira amarela. Após alguns meses, 3 membros da USAC decidiram, nas urnas, que Bobby Unser seria novamente declarado vencedor da prova, e a desclassificação foi substituída por uma multa de 40.000 dólares;

    68. A Indy 500 de 1982 é até hoje a única edição que contou com três irmãos classificados para a corrida. Don, Bill, and Dale Whittington fizeram parte do grid, com Don obtendo o melhor resultado chegando em 6º. Bill terminou em 16º e Dale bateu antes mesmo da bandeira verde e terminou sem completar uma única volta;


    69. Em 1983 Al Unser e Al Unser, Jr protagonizaram a primeira vez em que um pai e filho completaram a prova;

    70. A edição com maior número de inscritos foi a de 1984. 117 pilotos se inscreveram no total;

    71. Apesar de ser transmitida na TV com delay desde 1965, a Indy 500 passou a ser transmitida ao vivo apenas em 1986;

    72. Em 1989 Emerson Fittipaldi tornou-se o primeiro brasileiro a vencer a prova;

    73. Com exceção dos EUA, o Brasil é o país com mais vitórias: 7 no total;


    74. E com exceção do Brasil, apenas um outro país sul-americano possui vitória nas 500 Milhas. Juan Pablo Montoya representou a bandeira colombiana em 2000 e 2015;

    75. Em 1991, Willie T. Ribbs tornou-se o primeiro afro-americano a se classificar e disputar a corrida, começando em 29º e terminando em 32º;

    76. Hiro Matsushita se tornou o primeiro japonês a disputar a Indy 500 em 1991. Matsushita contava com forte apoio da Panasonic, somado ao fato de que seu pai era vice-presidente da empresa na época;

    77. Após vencer pela segunda vez a corrida em 1993, o brasileiro Emerson Fittipaldi pediu que lhe dessem suco de laranja ao invés do tradicional leite, pois ele estava investindo, na época, na exportação de suco de laranja para os EUA. A decisão não foi bem aceita pelo público;


    78. Nas 500 Milhas de Indianápolis de 1996, Scott Brayton conquistava a pole da prova. Mal sabia que esta seria sua última presença em Indy. Durante uma sessão de treinos seis dias depois, um pneu do carro de Brayton furou na curva 2, fazendo com que ele rodasse e batesse no muro fatalmente;

    79. O vencedor da Indy 500 em 1996 foi Buddy Lazier que havia fraturado vertebras apenas dois meses antes;

    80. O circuito misto do IMS foi idealizado em 1998 e finalizado no ano seguinte;

    81. A área da garagem no Indianapolis Motor Speedway é conhecida como "Gasoline Alley", ou "Beco da Gasolina" em português. O apelido remonta às primeiras décadas da corrida e, mesmo que o combustível utilizado hoje em dia seja o metanol, o nome continuou;

    82. O número #3 é o mais vitorioso da história da Indianapolis 500: 11 vitórias;

    83. Se todos os cachorros-quentes vendidos no dia da corrida fossem colocados de ponta a ponta, eles circulariam o oval mais de três vezes;

    84. Os fãs consomem mais de 10000 quilos de batatas fritas no dia da corrida;

    85. Roger Penske é o dono de equipe que possui mais vitórias: 16 triunfos conquistados pelo seu time no total;


    86. Das centenas de pilotos que correram nas 500 Milhas ao longo do século 20, nunca houve um com o sobrenome "Smith", justamente o sobrenome mais popular nos Estados Unidos. Vários Smiths tentaram, mas nenhum deles conseguiu se classificar;

    87. A Indianapolis 500 é transmitida pela TV para mais de 200 países e territórios no mundo;

    88. Dentre todas as montadoras presentes na corrida inaugural, apenas três existem até hoje: Buick, Fiat e Mercedes;

    89. Ao todo, 7 edições já tiveram que ser encerradas antes das tradicionais 200 voltas devido à chuva. A mais recente foi em 2007 e teve Dario Franchitti como vencedor;

    90. Hélio Castroneves é o único piloto a conquistar três vitórias em uma década (2001,2002 e 2009);

    91. Em 2005 Danica Patrick tornou-se a primeira mulher a liderar uma edição das 500 Milhas;

    92. 2007 ficou marcado como a primeira vez em que a corrida foi transmitida em alta definição;

    93. Em 2011, o britânico Dan Wheldon conseguiu a proeza de vencer a prova com apenas uma volta liderada, exatamente a última;


    94. Por quase um século, a corrida evitava qualquer tipo de nomeação de direitos ou patrocinadores, um movimento, embora incomum no mundo dos esportes modernos. Esta tradição finalmente terminou em 2016 com o patrocínio da PennGrade Motor Oil;

    95. Em 2009, pela primeira vez três mulheres finalizaram a corrida (Milka Duno, Sarah Fisher e Danica Patrick);

    96. O melhor resultado consquistado por uma mulher aconteceu na edição de 2009. Danica Patrick terminou na 3ª posição;

    97. O vencedor da centésima edição as 500 Milhas foi o americano Alexander Rossi, em 2016, que cruzou a linha de chegada já sem combustível;

    98. Durante o inverno norte-americano, o IMS fica totalmente coberto de neve;


    99. Em 2017, o japonês Takuma Sato se tornou o primeiro piloto asiático a vencer a corrida;

    100. O Chevrolet Corvette é até hoje o carro mais utilizado como pace car da prova. 2018 marca a sua 15ª participação;

    101. Até 1914, não havia nenhuma lei ou regra proibindo o consumo de bebidas alcoólicas pelo piloto durante a corrida;

    102. AJ Foyt é até hoje o piloto mais velho a disputar a corrida. Em 1992 ele participou com 57 anos e 128 dias de vida;


    Se você quiser se aprofundar ainda mais sobre a história das 500 Milhas de Indianápolis, conheça o material em vídeo criado pelo canal Indy4ever em parceria com o Indy Center Brasil. Você pode acessar todos os vídeos da primeira temporada clicando aqui.
  • POSTAGENS RELACIONADAS

    Um comentário:

    1. Parabéns Por mostra ás curiosidade das 500 MILHAS DE INDIANÁPOLIS, fico muito feliz de assistir de comemorar meu aniversario ás Vezes no Dia da Corrida dia 29 De Maio

      ResponderExcluir