Piloto do dia: Graham Rahal

Uma série nova para entreter vocês na silly season gigante da Indy. Juntamos cinco dos escritores do site (Daniel Palermo, Filipe Dias Dutra, Marcelo Augusto, Matheus Antônio da Silva e Rômulo Silva) para comentar sobre a temporada de 2017 de todos os pilotos.


Graham Rahal e a Rahal Letterman Lanigan Racing se encaminharam para o quinto ano de parceria e, pelo terceiro ano seguido, foram o melhor Honda:

No ano:                                                Na carreira:
Corridas: 17                                         Corridas: 165
Vitórias: 2 (Detroit 1 e 2)                      Vitórias: 7
Pódios: 3                                              Pódios: 24
Top 5: 6                                               Top 5: 47
Top 10: 12                                           Top 10: 84



Como foi o ano do filho de Bobby Rahal, ele manteve a boa forma dos últimos anos?

Rômulo: O Rahalzinho tem mostrado uma consistência nos últimos anos bastante surpeendente. Interessante como ele deixou de ser um piloto zoado pela quase todo mundo para ser um piloto que briga pelas primeiras posições em várias provas.

Filipe: Temos sempre uma ressalva com o filho de um piloto. Talvez Michael Andretti tenha sentido, Marco com certeza sente e Graham também. Mas o filho do Bobby mostrou maturidade e vem correspondendo, levando a RLL a bons resultados.

Matheus: Cara, é inacreditável o quanto a RLL se encaixou nesse kit Honda, e mais impressionante ainda é que ela é a única que conseguiu tal façanha.

Marcelo: Ele mostrou alguns bons resultados e, tirando o início do campeonato, ele se manteve entre os primeiros sempre. Acho que ele atingiu o seu auge, ou está bem perto disso.

Daniel: Foi um excelente ano. No campeonato, venceu corridas e ficou apenas atrás da Penske e de um caro da Ganassi. O amadurecimento como piloto fez muito bem para o americano.


Agora com novo carro e equipe de dois carros, a tendência é subir ou da realidade do 'Rahal bom de roda' acabar?

Rômulo: Acho que o retrospecto deve se repetir, até porque não é de agora que a RLL vem reforçando seus alicerces e nem sempre a inclusão de um segundo carro é indicativo de sucesso.

Filipe: É complicado, porque normalmente equipes que passam a ter dois carros caem de rendimento. Então esperemos.

Matheus: Então, Bobby Rahal só foi campeão na própria equipe enquanto não teve companheiro. Isso sem contar a sina das equipes da Indy de ir pior quando há um aumento do número de carros. As apostas estão contra.

Marcelo: Acredito que ele faça um ano semelhante ao de 2017, mais que uma ou duas vitórias, acho que já é pedir demais dele.

Daniel: Não vejo como ele melhorar por causa da equipe, faz alguns anos que a Rahal já se colocou ali em um patamar de equipe média/grande disputando com a Andretti pra ser a terceira força do grid. Continuará brigando por vitórias e quem sabe, pode até cair um título no colo dele...



Pilotos do dia: 

Graham Rahal
Alexander Rossi
Takuma Sato
Ryan Hunter-Reay
Tony Kanaan
Max Chilton
Marco Andretti
James Hinchcliffe
Ed Jones
JR Hildebrand
Carlos Muñoz
Charlie Kimball
Conor Daly
Pilotos de meia temporada: Sebastien Bourdais, Spencer Pigot, Mikhail Aleshin, Ed Carpenter
Figurantes de luxo: Fernando Alonso, Esteban Gutierrez, Sebastian Saavedra, Gabby Chaves
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário