Kyle Kaiser acerta para fazer quatro provas pela Juncos na Indy

O californiano campeão da Indy Lights pela Juncos Racing decidiu subir junto com sua equipe para a próxima sua estreia na Fórmula Indy. Isso acende o sinal amarelo para a equipe argentina.
Juncos e Kaiser na premiação da Indy Lights desse ano.
Foi anunciado na semana retrasada (19 de outubro) o primeiro piloto da Juncos para a temporada de 2018 da Fórmula Indy. Ele é Kyle Kaiser, campeão da Indy Lights desse ano pela própria Juncos.

Esse é um passo lógico. Kaiser e Juncos tem ligação desde a Pro Mazda em 2014, quando Kaiser inpressionou Ricardo Juncos ao ser regularmente constante na paupérrima World Speed Motorsports e o argentino contratou o californiano para correr em sua equipe. Depois de uma temporada regular na Pro Mazda e outra temporada regular na Indy Lights, onde seu compaheiro de equipe, Spencer Pigot, foi campeão duas vezes, Kaiser veio à tona no ano passado, ao conseguir o terceiro lugar no campeonato da Indy Lights e, no ano seguinte, com três anos de experiência na categoria, se sagrou campeão.

Juncos: rica no Road to Indy, pobre na Indy de verdade.
Entretanto, o acordo feito para Kyle Kaiser pilotar na Fórmula Indy pela Juncos inclui apenas quatro provas: a corrida em Indy Misto, as 500 milhas de Indianápolis e mais duas a serem definidas (provavelmente, Phoenix, Long Beach ou Sonoma, próximas a terra natal de Kaiser, a Califórnia). 

Isso se deve, principalmente, a falta de combustível financeiro, tanto do piloto quanto da equipe. Nas 500 milhas de Indianápolis desse ano, a Juncos teve de apelar ao dinheiro de Sebastian Saavedra para completar o orçamento necessário para alinhar dois carros durante o mês de maio e, em 2018, mesmo com a diminuição dos custos com o novo aerokit, a equipe ainda parece em dificuldades financeiras. Esse talvez seja o principal impedimento da Juncos entrar 100% na Indy. A equipe de Ricardo Juncos, apesar da enorme garagem construída em Indianápolis, que forneceu uma das maiores estruturas da Indy para a equipe, se mostrou sem muitos recursos financeiros até o momento.

Kaiser também não fica atrás na pobreza.
Kaiser não fica muito atrás na falta de recursos financeiros. Durante os anos de 2014 a 2016, o californiano contou com o apoio majoritário da Intervision e da HP, que fez seu carro ter uma pintura que lembrasse a Williams no fim dos anos 2000. Entretanto, no último ano, o carro #18 da Juncos pilotado por Kaiser na Indy Lights passou a maior parte do ano sem patrocínio algum.

Como parte de sua premiação pelo campeonato desse ano, Kaiser tem direito a um milhão de dólares em patrocínio, bem como três corrida (indluindo as 500 milhas de Indianápolis) bancadas pela Andersen Promotions. Como esse um milhão de dólares, provavelmente, cobre mais uma corrida da Fórmula Indy, a situação tanto de Kaiser quanto da Juncos não melhorou muito de 2017.

Agora temos que aguardar o que Ricardo Juncos irá fazer. O argentino quer colocar pelo menos um carro a fazer a temporada completa, mas resta decidir se achará alguém para correr as provas que Kaiser não conseguir ou se alinhará um segundo carro para temporada completa, ou se nada disso vai acontecer e veremos a Juncos apenas por quatro corrida.

É esperar para ver.
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário