Lights: Matheus Leist vence a Freedom 100

O brasileiro vence a principal prova da Indy Lights em sua primeira corrida em ovais, enquanto os líderes do campeonato se apagaram completamente.


No mesmo fim de semana que acontece a principal corrida da Fórmula Indy, o Indianapolis Motor Speedway também recebe a principal prova da Indy Lights, entitulada Freedom 100. Os mesmos 14 carros que largaram duas semanas atrás, no misto do IMS, também largariam na prova mais importante do ano na Indy Lights.

A primeira bateria de testes feio na segunda-feira, com duas sessões de uma hora, uma pela manhã e outra à tarde, ficando as duas antes e depois dos treinos dos pilotos para a Indy 500, respectivamente. Na primeira sessão Colton Herta liderou fazendo assustadores 200,070 mph de média, mas nas outras sessões ficou mais claro o domínio da Carlin em Indianápolis.

Nico Jamin triste vendo todo mundo disparar e ele ficar pra trás.
Na sessão de segunda à tarde, Matheus Leist abriu o treino fazendo quase 200 milhas por hora de média na volta (199,568 mph) e terminou com a melhor volta da sessão, acompanhado de seus companheiros Neil Alberico (199,051 mph) e Zachary Claman de Melo (198,821 mph), que melhoraram suas marcas na metade da sessão. Os três desbancaram Colton Herta (189,451 mph) e Dalton Kellett (198,371 mph), que vinham rápidos também.

Leist despontou como favorito na Freedom 100 na próxima sessão de treinos, realizada na quinta-feira de manhã. A sessão teve sua duração diminuída devido ao mau tempo, assim todos os pilotos conseguiram completar nem quinze voltas em Indianápolis. Mesmo assim, sobrou tempo para Matheus Leist quebrar o recorde da Indy Lights no circuito; o brasileiro fez 201,032 mph e foi o mais rápido do dia, seguido pelo seu companheiro de equipe Zachary Claman de Melo, pelos dois pilotos da Andretti que brigam pelo título, Colton Herta e Nico Jamin, e também por Aaron Telitz, da Belardi.

Na quinta à tarde veio o treino classificatório, com cada piloto tendo de dar duas voltas rápidas seguidas, e a soma dos tempos determinaria o grid para a Freedom 100. Depois da metade dos pilotos ir à pista, Dalton Kellett liderava a frente de Aaron Telitz e Neil Alberico. Entretanto, o veteraníssimo da Andretti foi desbancado por Matheus Leist, fazendo as duas voltas com uma média de 199,198 mph, novo recorde de Indianápolis.

Ao seu lado largou Colton Herta, um dos últimos a ir para a pista. A Andretti ainda conseguiu colocar Dalton Kellett e o estreante Ryan Norman na segunda fila, relegando os pilotos da Carlin e Aaron Telitz as terceira e quarta filas.


Freedom 100

Na sexta, veio a largada da Freedom 100!


A largada foi movimentada. Leist conseguiu pular bem na largada e contornar a primeira curva sozinho na liderança, enquanto de Melo largava muito bem e pasava o trio da Andretti por fora para assumir o segundo lugar, contornado a curva um pouco atrás de Leist e relegando Kellett e Herta a briga pelo terceiro posto. Nessa briga caseira os dois estavam lado a lado até a curva dois, quando Kellett tocou sua asa dianteira na roda traseira esquerda de Herta, fazendo o filho de Bryan Herta sair de traseira e ir em direção ao muro; enquanto ia em direção ao muro, acertou em cheio seu companheiro de equipe, Ryan Norman, que vinha no quinto posto.  Os dois saíram ilesos, mas abandonaram a prova. Bandeira amarela.

A batida de Herta.
Na volta seis (de quarenta previstas) os pilotos relargaram. Leist vinha na ponta da fila, seguido por de Melo, Kellett, Alberico, Telitz, Rickards, Piedrahita, Blackstock, Urrutia e do líder do campeonato, Kyle Kaiser. Leist conseguiu relargar bem e se manter a frente do pelotão que o seguia. Alberico passou Kellet pelo terceiro posto, fazendo 1-2-3 da Carlin naquele momento da prova.  

Aos poucos, conforme as voltas iam passando, os pilotos iam se separando em grupos na corrida. Leist conseguia manter a confortabilíssima distância de meio a um segundo de diferença do pelotão que se formou atrás pelo segundo posto. Nesse pelotão, Neil Alberico começou a andar um pouco mais devagar, planejando economizar pneus para usar tudo em uma possível bandeira amarela no fim da corrida, e caiu para o sexto posto, ultrapassado por Kellett, Telitz e Piedrahita; esses três, junto com de Melo, se revezaram no segundo lugar da prova o tempo todo. Mais atrás, Urrutia passou Grath Rickards e partiu à caça do pelotão principal, enquanto Rickards segurava Kaiser, Blackstock e Jamin, e Dapero desfilava sozinho no fim do grid.

Com o passar do tempo, Piedrahita e de Melo foram caindo de desempenho, saindo do pelotão principal e indo para o meio do grid, brigando com Santiago Urrutia e Garth Rickards pelo Top 5. Piedrahita não conseguia cuidar bem de seus pneus, andava mais lento que os outros pilotos do mesmo pelotão e foi ultrapassado por Urrutia e Rickards, caindo para o oitavo lugar e terminando a frente apenas dos pilotos que não conseguiram bons ajustes para a corrida: Kaiser, Blackstock, Jamin e Dapero.

De Melo, Urrutia e Rickards brigaram o tempo todo pelo top 5 e Urrutia, se recuperando da horrível qualificação, quando largou da penúltima fila, conseguiu passar em quinto na prova, pouco a frente de de Melo e Rickards, que terminaram no sexto e sétimo lugares, respectivamente.

Os três protagonistas da prova.
Depois que de Melo caiu de rendimento, Dalton Kellett assumiu o segundo posto na volta onze, mas na volta dezoito Aaron Telitz passou o piloto da andretti e também Neil Alberico, assumindo o segundo lugar da prova, relegando Kellett e Alberico ao terceiro e quarto lugares.

Devido ao ótimo ritmo do brasileiro, Telitz teve pouquíssimas oportunidades de se posicionar ao lado de Leist e tentar a ultrapassagem. A principal tentativa aconteceu na volta 34, quando Telitz conseguiu se posicionar por dentro de Leist, ambos contornara a curva um lado a lado, mas Leist entrou commais velocidade na curva dois e se desvencilhhando de Telitz na saída dessa curva. Kellett se aproveitou do momentum perdido de Telitz e colocou por dentro do americano, ultrapassando-o.

Como Kellett tinha um pouco menos de desempenho que Telitz, o canadense não conseguia atacar Leist, e se preocupou em não perder o segundo posto. Telitz tentou reaver seu segundo lugar o tempo todo e conseguiu se posicionar por dentro do canadense na entrara da curva três da volta final, passando essa e a curva quatro ao lado do canadense e completando a ultrapassagem na linha de largada/chegada, conseguindo o segundo lugar e Kellett tendo de se resignar com o terceiro lugar. Leist abria distância para os dois pouco a pouco e conseguiu vencer a prova!


Com a vitória, Matheus Leist passou Shelby Blackstock e assumiu o sexto lugar no campeonato, com 121 pontos. Mesmo com o fim de semana cheio de tristezas, Kyle Kaiser manteve a liderança do campeonato com 151 pontos, isso foi devido aos azares de Colton Herta que bateu caiu para o terceiro lugar no campeonato, e o mau desempenho de Nico Jamin, o novo vice-líder.

A próxima etapa acontece no traçado misto de Road America, nos dias 24 e 25 de junho. Até lá!!

Obs: demorei tanto tempo para escrever esse resumão que a prova já está disponível no Youtube. Assista:


Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário