A repercussão de alonso e McLaren nas 500 Milhas de Indianápolis

Vejamos nessa postagem como os dois principais mundos do automobilismo de monopostos reagiu a vinda de Alonso para as 500 milhas de Indianápolis desse ano.


O mundo do automobilismo de monopostos foi abalado por uma notícia de nove graus na escala richter seguida por um tsunami de doze metros de altura. Depois de vários anos de separação, os mundos da F1 e da Indy se encontrarão com Fernando Alonso e McLaren se associando com a Andretti para alinharem um SEXTO carro nas 500 milhas de Indianápolis desse ano. Confesso que tive que conferir algumas vezes meu celular para ver que não era 1º de Abril.

Os efeitos de tudo pode ser feito por meio de declarações. Vejamos como cada lado do automobilismo de monopostos foi atingido por esse fenômeno natural:

Primeiramente, no mundo da F1, que foi atingida enquanto ocorria a terceira etapa de seu campeonato:

Daniel Ricciardo  Entre os tantos discursos, o australiano da Red Bull mostrou apoio ao colega: “É legal o que ele está fazendo; pessoalmente, acho que ele escolheu um bom momento para isso, é uma boa oportunidade para ele e ele correrá com uma boa equipe. Entendo suas frustrações, sua posição no esporte neste momento, caso me oferecessem essa oportunidade eu provavelmente aceitaria se estivesse em sua posição, sua idade. Acredito que Fernando perderá uma boa corrida. Mas se você não está brigando no pelotão da frente, Mônaco pode ser uma longa prova”.

Sérgio Perez  O mexicano também se interessa em entrar no mundo da Indy:  "Eu gostaria de fazer algumas outras corridas, e certamente tenho algum interesse na IndyCar. A Indy 500 certamente é uma das melhores corridas do mundo, então eu definitivamente gostaria de fazer algum dia."

Lewis Hamilton  O tri-campeão da F1 achou ótimo alguém de grande nome andar por outras categorias "É ótimo vê-lo fazer isso.,Fernando é um dos melhores pilotos do mundo e ele será o melhor piloto daquele paddock, mas não tem experiência alguma, assim que será interessante ver como ele vai se sair. Acho que deveríamos ter o direito de correr em outras categorias também; houve um momento em que os pilotos podiam disputar diferentes campeonatos, o que era muito bom. Mas, hoje, eu não perderia uma corrida da F1"

Mas, no geral, a notícia caiu com ummisto de surpresa e um 'quê' de loucura, tanto sobre alonso quando para a McLaren, não tanto pela sua entrada na Indy 500, mas pela sua falta em Mônaco, aparentemente.

Felipe Massa  Se você decidir correr em outra categoria, assim como o Nico [Hulkenberg] fez com [24 Horas de] Le Mans, então ninguém ficaria surpreso no fim de semana”, afirmou Massa para a revista britânica ‘Autosport’. “Mas, desistir de uma corrida de F1 para disputar outra categoria. Isso sim é uma grande surpresa”.

Nico Hulkemberg  Meu caso foi completamente diferente do de Alonso”, respondeu Hulkenberg em entrevista para a revista britânica ‘Autosport’. “Eu não abandonei a F1 para correr pela WEC, ainda mais o GP de Mônaco”, continuou. “Eu ainda continuei na F1. Eu estou um pouco surpreso com esta situação. Acho que todos estão também”, complementou.

Romain Grosjean  “Eu não faria isso, dou 100% e estou aqui para fazer o meu melhor pela equipe. Certificar que a nossa equipe da F1 pode alcançar o nível superior é algo que temos prioridade no momento. Estou surpreso que ele decidiu pular uma corrida para disputar outra etapa. Mas eu vou fazer a minha prova”.

Entretanto, a crítica mais forte veio dos poucos dirigentes que falaram do caso:

Christian Horner  "É um evento nada fácil para Fernando, que está passando por momentos complicados; Zak [Brown, drietor executivo da McLaren] tem esse problema: ele tem um piloto deprimido em suas mãos e ele estáfora de seu raciocínio lógico. É a corrida mais louca que já vi, não haverá nenhum teste, ele só vai entrar no carro, acho que ele precisa ver um psiquiatra pessoalmente. Talvez se as corridas não se conflitassem ou se fizesse isso no final de sua carreira na F1, mas, obviamente, a McLaren tem essa abordagem que é diferente da nossa."

Brenie Ecclestone  "Acho que se eu pudesse convencer a McLaren a não deixar ele ir, eu teria feito isso. Eu teria dito 'espere até o seu contrato terminar e então você pode fazer o que quiser, mas você está no meio da Fórmula 1 e você é um piloto de Fórmula 1'. Mas eu não gosto de vê-lo na parte de trás do grid, de qualquer forma".

No fim de tudo, ao meu ver, a declaração de Stoffel Vandoorne, companheiro de equipede Alonso na McLaren, deixam evidente o desãnimo com o atual momento da equipe, que pode ter incentivado alonso a fazer as 500 milhas e Vandoorne a fazer as 24 horas de Spa:
“É bom estar de volta ao Bahrein. Obviamente eu tive uma grande corrida no ano passado e foi bom contar com essa oportunidade; mas, um ano depois, tudo ficou diferente”, declarou. “Sim, decidi pilotar nas 24 Horas de Spa neste ano, pois é difícil comentar sobre o período que vivemos atualmente na equipe. Esperamos que tudo possa ficar ainda melhor, mas não sei exatamente quando iremos voltar a ter o nosso desempenho, esperamos que isso realmente aconteça mais cedo ou mais tarde”.

No mundo da Indy, o lado mais beneficiado desse fenômeno da natureza, também se mostrou surpresa (como não, né?) e animada pela vinda do Espanhol para os dois fins de semana:

Scott Dixon  É ótimo para a Indy e para o automobilismo em geral. Todos nós estamos um pouco chocados, mas animado por ter alguém de seu calibre e de seu fundo de corrida, para vir e participar do maior espetáculo em corridas. Vimos alguns povos que cruzam sobre de NASCAR a IndyCar e vice-versa, mas foi algum tempo desde que nós vimos alguém da Fórmula 1, para Alonso tomar uma decisão como essa para vir e fazer um fora exige muita confiança.

Hélio Castroneves  Para mim, foi uma surpresa, pois nunca imaginei que ele deixaria de fazer uma corrida de F1 para estar aqui; fiquei muito contente em saber que ele vai correr a Indy 500 com a gente. O cara é fera, já venceu tudo o que vocês já sabem e tem competitividade e coragem para enfrentar um desafio como a Indy 500, é muito legal ver um piloto com a experiência do Alonso estar disposto a encarar algo novo. E ele pode sim vencer, todos viram a vitória do Rossi, alguém poderia imaginar? Veja o meu caso. Na minha primeira Indy 500, em 2001, o novato aqui chegou e venceu. Então, fácil não vai ser, mas que ele pode vencer na estreia, acho que sim 

Dário Franchitti  O fato de Fernando Alonso estar presente nas 500 Milhas de Indianápolis neste ano é muito bom para a Indy. Ele deve ser prudente com as expectativas porque correr em um circuito como Indianápolis é muito diferente do que ele faz na F1. O muro está esperando e não dá uma segunda chance, se ele cometer um erro, então danifica o carro e está fora. A experiência no oval é muito importante porque as condições variam muito e é preciso se adaptar, o vento muda, a temperatura pode aumentar ou mesmo a umidade, de modo que é preciso reagir rápido com o ajuste.”

JP Montoya  Fernando é um demônio nas corridas. Eu sou muito ligado a ele e à forma como ele correu quando competimos juntos. Ele só precisa aprender como correr em um oval e, em particular, a técnica de seguir outros carros. Quando ele conseguir colocar isso, acho que ele vai fazer um bom trabalho. As minhas primeiras corridas em ovais na CART foram muito difíceis, não tinha certeza do que precisava fazer fora do carro. O primeiro superspeedway que testei foi em Michigan, e fui rápido, mas depois de aprender a fazê-lo, não foi um grande problema. É só ir lá, fazer o seu e não pensar muito nisso. Mas até que você o faça, oh, meu Deus, é devastador com os nervos! Ultimamente, a F1 tem feito corridas em pistas com grandes áreas de escape, de modo que a impressão de perigo não está lá, então talvez seja um grande choque para Fernando, mas, se a equipe fizer tudo bem, acho que ele vai estar bem.
Mario Andretti  Esta é a oportunidade perfeita para Fernando [Alonso], porque nada está acontecendo atualmente na Fórmula 1. A McLaren atualmente não é a equipe de ponta no momento, mesmo assim, deve ser impressionante para Fernando disputar uma corrida importante em outra categoria. Eu tenho certeza que ele brilhará em Indianápolis e isso é algo muito bom para sua equipe [McLaren]. E para as críticas de se pular uma etapa de seu calendário regulamentar, deixe-me colocar dessa forma: Mesmo que o GP de Mônaco tenha o circuito mais adequado para a McLaren, acho que Fernando [Alonso] teria o mesmo desempenho que teve no ano passado, os riscos também seriam os mesmos. Já na Indy 500, você nunca sabe como a corrida irá se desenrolar. Nós vimos exemplos de acidentes que nos assustaram no passado, mas a grande maioria não foram cruéis contra os pilotos”
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário