Superando atual campeão no fim, Bourdais surpreende até a ele mesmo e vence em St. Pete

Largando de último após bater no treino classificatório, Sébastien Bourdais se dá bem na estratégia, consegue segurar os ataques de Pagenaud e conquista a sua primeira vitória em St. Petersburg. Helio terminou em sexto e Kanaan em décimo-segundo.
Trigésima-quinta vitória de Bourdais na Indy. (Foto: IndyCar)
Com a bandeira verde acionada, Will Power e Scott Dixon mantiveram suas posições, mas logo a primeira bandeira amarela apareceu na prova com Graham Rahal, que rodou, tocou em Charlie Kimball e permaneceu parado na pista. Kimball que também tocou em Carlos Muñoz e assim ficou caracterizado o primeiro acidente da temporada. Todo mundo conseguiu voltar, menos o colombiano da Foyt, que foi o primeiro a abandonar a prova.
Na relargada, James Hinchcliffe deu o bote em Power na curva 1 e assumiu a ponta. Tony Kanaan ultrapassou Josef Newgarden e pulou para o quinto posto. Na volta 16, o piloto do carro #12 foi o primeiro a entrar nos pits e ao sair passou por cima da mangueira que faz a troca de pneus. Como punição, ele teve que fazer um drive-thru e assim caiu lá pro meio do pelotão.
Kanaan foi para os pits na 26ª volta e ao sair foi tocado por Mikhail Aleshin, ao dividirem curva. Com os detritos, a segunda bandeira amarela foi acionada no circuito de rua da Flórida. Tony teve grande prejuízo, sendo obrigado a trocar a asa traseira. Com as paradas, Simon Pagenaud relargou na frente, seguido de Sebastien Bourdais, que havia largado em último. Helinho recomeçou no quinto posto, mas não durou muito tempo, e na volta 38, Bourdais superou seu compatriota da Penske.
Na metade da prova, Takuma Sato experimentou liderar, mas teve que ir para os pits na volta 57, deixando a ponta novamente para Bourdais. Castroneves era o sétimo e Kanaan, o 14º.
A partir daí a prova não contou com grandes intercorrências, com os pilotos arriscando uma última parada por volta da volta 80. Ao final do ciclo, Bourdais era persistente e permanecia na frente, mas via a diferença que tinha com Pagenaud diminuir, com a chegada dos retardatários.
Mas o atual campeão da Indy não conseguiu pressioná-lo. O piloto da Dale Coyne e tetracampeão da Indy administrou melhor as ultrapassagens sobre os retardatários e abriu boa vantagem, mais de sete segundos para o compatriota, e assim construiu a sua história como o primeiro vencedor da Indy em 2017. Detalhe que já relatei, mas preciso enfatizar novamente: ELE LARGOU DE ÚLTIMO E FOI COM UMA DALE COYNE.
Indy: nunca morra!
Pagenaud terminou em segundo e Scott Dixon terminou em terceiro. Power teve problemas no câmbio e terminou sendo ultrapassado por todo mundo no grid nas últimas voltas e abandonou. Dos brasileiros, Helio Castroneves foi o sexto e Kanaan finalizou em 12º.
O resultado final você confere abaixo:
A próxima etapa da IndyCar acontece em Long Beach, no dia 9 de abril. Até lá!
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários:

  1. Por nada não, foi legal, mas Bourdais e Pageneut só chegaram na frente graças a bandeira amarela fajuta causada pelo burrice do tk e Aleshin. E outra, gosto demais do TK, mas ele não tem nível pra ser companheiro do Dixon, muito fraco em circuitos de rua e permanentes, só consegue se destacar nos ovais. Ganassi com Franchitti e Dixon era outro nível e hoje em dia só o Dixon salva na Ganassi, aliás, pra mim é o piloto mais completo do Grid.

    ResponderExcluir