Grace Autosport confirma que não vai disputar a Indy 500

O sonho de ter uma equipe totalmente feminina disputando uma Indy 500 não será concretizado. Pelo menos não nesse ano.


O anúncio foi feito quarta-feira (18) pela chefe da equipe, Beth Paretta. A Grace tem o apoio da Comissão das Mulheres no Automobilismo, da FIA, e anunciou em maio passado que correria neste ano - com Katherine Legge sendo a piloto. De acordo com o comunicado, a equipe informou que o maior motivo do fracasso é a falta de comprometimento que outras equipes apresentaram em fornecer um dos chassis atuais para que a Grace utilizasse.

"Conversamos com muitas equipes no paddock da Indy no final da temporada passada para determinar uma parceria possível e descobrimos que várias equipes recuaram nos planos para 2016", disse Paretta.

"Estávamos prontos para anunciar uma parceria para a Indy 500 em Long Beach em meados de abril, mas uma mudança em termos acabou se provando insatisfatória para os patrocinadores da Grace e, infelizmente, tivemos de sair do acordo".

Paretta disse que a equipe explorou outros caminhos, incluindo a compra de um carro novo, que ela disse não haver disponível a tempo para a corrida.

"Pedimos desculpas aos muitos fãs que estenderam as mãos para oferecerem apoio, o que tem sido incrível. A boa notícia é que não vamos desistir e estamos agora a trabalhar estreitamente com os nossos parceiros para mapear o futuro da Grace", finalizou.

Fonte: Autoweek
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários:

  1. Pelo menos não fizeram parceria com a Dale-Coyne, pois aí seria queimação de filme. Espero que consigam comprar um carro novo e tentar "tocar a barca" em diante, seja em parceria com algum time bem estruturado ou sozinhas.

    Fico pensando se essa falta de comprometimento dos outros times tenha algo a ver com um artigo escrito aqui (http://www.indycenterbrasil.com.br/2015/11/indy-center-responde-23-24-33-34.html), no qual um dos autores do Indy Center Brasil, explica as regras de motor impostas pela INDYCAR às equipes, dificultando a entrada de um novo time ou mesmo limitando a inclusão de um novo carro em um time já existente. Esta regra é válida também para os chassis e os pneus.

    Pode ser que seja essa história dos motores ou uma má vontade dos outros times. Seja lá o que aconteceu, acho que uma coisa puxa a outra (limitação de motores e chassis que bloqueia o aumento de carros no grid).


    Um abraço!

    Karl

    ResponderExcluir