USF2000: Lloyd e Yufeng vencem em St. Petersburg.

A Pabst Racing dominou o fim de semana no circuito da Flórida. Numa etapa com quase trinta carros, as bandeiras amarelas e as relargadas deram o tom de todas as corridas. Brasileiros estreiam meio coisados.

Priority Machine Construction Grand Prix of St. Petersburg presented by Andersen Race Park (corrida 1).

A primeira largada da USF2000 esse ano.
O líder do tumultuado treino classificatório, Jordan Lloyd (Pabst), largou na posta, com Parker Thompson (Cape) largando logo ao lado. Luo Yufeng e Garth Rickards (ambos da Pabst) formam a segunda fila; e James Munro (Pelfrey) e Anthony Martin (Cape) formam a terceira fila no grid com 26 caros. entre os brasileiros, Victor Franzoni largava da oitava posição, Felipe Ortiz de 14º e Lucas Kohl de 23º, o último dos carros que importam, devido a uma punição imposta a sua equipe.

Para manter a tradição na USF2000, a primeira largada do ano sempre resulta em bandeira amarela. James Munro buscava se posicionar melhor para a tomada na curva um e acabou acertando a traseira de Parker Thompson, isso causou uma pequena confusão na curva um, sobrando inclusive para TJ Fisher e Max Hanratty. Munro e Thompson saem inteiros e voltam no fim do pelotão, enquanto Fisher e Hanratty ficam com problemas. Bandeira amarela.

Cinco voltas depois tivermos uma bandeira ver-amarela. Quando os carros relargaram e passavam pela reta principal, Jordan Cane espreme demais Garth Rickards no muro, ambos batem e saem da prova.
Rickards e Munro se enroscando na reta de largada/chegada.
Depois de mais cinco voltas em bandeira amarela, bandeira verde novamente! Aliás, dez minutos de bandeira verde seguidos!

Lloyd manteve a ponta da prova, com ele e seu companheiro de equipe, Luo Yufeng, abrindo diferença para o resto do pelotão. A briga pelo pódio estava mais acirrada entre Robert Megennis e Luke Gabin, com Clint McMahan segurando o resto do pelotão.  Nessa volta, Lucas Kohl teve de recolher o carro com problemas mecânicos.

Na volta 13, Franzoni e Martin passam McMahan e caçavam também a disputa pelo pódio, enquanto o piloto da RJB se contentava em segurar Felipe Ortiz, Dakota Dickerson, Austin McCusker e os outros pilotos que ainda sobravam. Felipe Ortiz conseguiu passar McMahan na volta 15, junto com McCusker. Ambos disputavam o sétimo lugar quando se tocaram na última volta da prova e abandonaram.

Pouco depois de ultrapassarem McMahan, Franzoni e Martin chegaram em Megennis e Gabin muito rapidamente, e a três voltas do fim tentou um movimento para ultrapassar Gabin por dentro na curva um, não conseguiu e acabou deixando espaço para Martin o ultrapassar. Megennis terimou em terceiro, Gabin em quarto, Martin em quinto e Franzoni em sexto, enquanto McMahan passava em sétimo com todo o resto do grid junto.

Isso porque, lá na frente, os dois carros da Pabst abriam cerca de meio segundo de todos os competidores. como não houve trocas de posições, Jordan Lloyd vence! Luo Yufeng passa em segundo lugar em dobradinha da equipe de Augie Pabst.

Resultados e pódium da abertura do campeonato.

Hi-Tide Boat Lifts Grand Prix of St. Petersburg presented by Andersen Race Park (corrida 2).

É o que tem da largada, gente. Se contentem com essa imagem borrada.
No mesmo dia, no fim da tarde, ainda haveria a segunda prova da USF2000 no ano. Lloyd e Thompson dividem a primeira fila, Yufeng e Munro dividem a segunda e Martin e Rickards dividem a terceira fila. Franzoni larga do oitavo posto, Ortiz do 13º e Kohl da reta oposta, no 26º lugar, que na verdade era 24º, pois Stephens e McCusker danificaram seus carros na corrida 1 de forma que não conseguiram participar da corrida 2.

Curva um limpa! As cinco primeiras posições são mantidas e todos passam limpos pela primeira curva, com Franzoni pulando do oitavo para o sexto lugar e Ortiz indo do 13º para o nono posto. 

Lloyd logo estabeleceu uma distância mais segura para Thompson, Yufeng, enquanto Munro, Martin e Franzoni brigavam pelo quarto lugar. Essa briga durou apenas uma volta e meia, pois Martin conseguiu ultrapassar Munro, mas o Neo-Zelandês tentou recuperar a posição na curva seguinte e tocou no eixo traseiro de Martin; Franzoni, que vinha colado dos dois, não teve por onde desviar e acabou envolvido. Franzoni voltou para a prova no fim do grid, enquanto Martin e Munro trocavam asas e voltavam para a prova, com o piloto da Pelfrey voltando uma volta atrás. Bandeira amarela.

Martin Trocando o bico do carro no toque.
Relargada na volta 5 e Lloyd consegue abrir distância de Thompson novamente, com Yufeng em terceiro e, com o rolo nos incidentes, Ortiz aparecendo em quarto. O brasileiro se manteve nessa posição o quanto pode, mas com alguns problemas de rendimento no motor, foi perdendo as posições que conseguiu na largada pouco a pouco. Logo, Gabin e Rickards assumiam o quarto e quinto posto, com Ortiz brigando com o rio da Team pelfrey e Nikita Lastochkin pelo top 10. 

A corrida seguia nesse ritmo, com Lloyd abrindo de Thompson, que abria de Yufeng, que segurava Gabin e Rickards e Ortiz brigava com as Pelfrey até a volta 14, a seis voltas do fim, quando Charles Finelli rodou sozinho, deixou o carro morrer e fez surgir a segunda bandeira amarela do dia.

Bandeira verde faltando cinco voltas! Parker Thompson finalmente tem a oportunidade de colocar de lado em Lloyd e quase consegue a ultrapassagem. Ambos passam as curvas 1, 2 e 3 lado a lado e na reta seguinte Yufeng também colocam por fora dos dois, fazendo um 3-wide na freada da curva 4. No fim dela, quem se dá melhor e sai na liderança é o chinês, seguido por seu companheiro Lloyd e por Gabin, já que Thompson escorrega um pouco e perde posição para ele também. Em duzentos metros, o piloto que estava na liderança cai para quarto, enquanto o terceiro assume a liderança.

Kohl ficou na dele e terminou em 14º, sendo o que mais subiu
posições na última prova. Foto Indianapolis Motor Speedway LLC.
Na briga mais atrás e já sem tanto rendimento no carro, Ortiz perdia a briga para as Pelfrey e se via no décimo lugar, ameaçado pelos envolvidos no primeiro acidente, Martin e Franzoni.  Por falar em Pelfrey, Jordan Cane havia economizado pneus até as últimas quatro voltas, e usou os pneus melhores para passar Ortiz, Rickards, Gabin e Thompson em três voltas, fechando o fim de semana com seu primeiro pódio aos 14 anos.

Mais a frente, dois segundos na frente do pelotão, Yufeng segurava Lloyd, que vinha pressionando e se colocando ao lado do carro do chinês, mas nunca conseguindo terminar o movimento de ultrapassagem. 

Faltando quatro minutos para o fim do tempo limite de prova, Dickarson e Hanratty brigavam pelo 13º posto, quando se tocaram na curva. Hanratty só rodou, esperou o pelotão todo passar e voltou a corrida, enquanto o carro de Dickerson morreu ali, com os dois pilotos da John Cummiskey entrando no top 15. Bandeira amarela que decretou o fim da prova. Yufeng vence! Seguido por Lloyd, Cane, Thompson, Gabin e Rickards.

Resultado e pódio da corrida 2. A pontuação do campeonato está errada,
pois esqueci de excluir os pilotos da classe nacional da pontuação.
Com esses resultados, Jordan Lloyd sai líder do campeonato, com 58 pontos, dois a mais que Yufeng e 22 a mais que Gabin, o terceiro colocado no campeonato. Entre os brasileiros, Franzoni vem em oitavo com 24 pontos, Ortiz vem em 16º com 14 pontos e Kohl vem em 19º, com 9 pontos.

E é isso na primeira etapa!  Caso você queira ver a Priority Machine Construction Grand Prix of St. Petersburg presented by Andersen Race Park, aqui tem o link pro youtube, e a da Hi-Tide Boat Lifts Grand Prix of St. Petersburg presented by Andersen Race Park é possível ver aqui. Aproveitem porque ela, provavelmente, ficará online até a prova de Barber.

Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário