Pro Mazda: Garett Grist lacra nos treinos de meio de ano.

Nos treinos livres em Mid-Ohio, o piloto liderou a esquadra da Juncos e ,liderou a maioria das sessões. Vamos aproveitar pra fazer a maravilhosa <3 Avaliação das forças no campeonato <3
Grid Cheio só no video game.
Nos treinos realizados na terça e quarta passada (30 e 31 de junho, sei que estou atrasado), quinze carros da categoria apareceram para as seis sessões livres de uma hora cada. Dos que disputam a temporada normal, vimos que apenas um carro da JDC, sem a presença de Parker Nicklin e Kyle Connery, pois a JDC não tá com tanto dinheiro assim; Florian Latorre também não estava, pois precisava renovar seu visto.

O brasileiro Victor Franzoni, bem como toda a M1 Racing, não esteve presente, pois a equipe não tem tanto dinheiro e não se pode dar a esses luxos de treinos que não valem pontos. Victor aproveitou para correr de Kart pela Piquet Sports, em Palm Beach.

Na terça-feira, a primeira hora de treinos, logo as oito da manhã. Tava bem frio, e ele serviu mais para ajustar o carro e deixar pronto pras outras sessões. Alguns pilotos treinaram de verdade, para se adaptar ao circuito. A segunda sessão, no início da tarde, foi a que os pilotos realmente andaram rápidos, e onde os melhores treinos foram feitos, já que no terceiro treino choveu e quase ninguém saiu pra fazer voltas.


Na quarta-feira, o tempo estava limpo, mas bem frio. A primeira sessão teve o mesmo propósito de ontem: ajustar o carro, com os novos dados conquistados ontem, com a segunda e terceira sessões tendo tempos mais rápidos, sem chuva dessa vez.


Garett Grist foi líder de quatro das seis sessões, o canadense só não liderou a terceira sessão de terça e a segunda de quarta-feira, lideradas por Neil Alberico.

¸¸.•*•.•*•.¸¸.•*•.•*•.¸¸.•*•.•*•.¸¸.•*•.•*•.¸¸.•*•.•*•.¸¸

Ok, sem mais delongas, vamos dar uma analisada no desempenho dos garotos:

Primeiro a gente vê um equilíbrio muito forte na categoria, mas nem tanto aquele equilíbrio legal onde fica todo mundo embolado no fim de semana, o equilíbrio da Pro Mazda é aquele em que um piloto diferente desponta a cada fim de semana e domina as atividades. Nessa semana, a esquadra da Juncos liderou os treinos, privilegiada principalmente por vir com CINCO pilotos, levou a melhor perante as Cape Motorsports, a Andretti Autosport e a Team Pelfrey, que vira e mexe dominam os fins de semana de prova.

Na equipe de laranja, verde e branco, o destaque óbvio foi Grist. O regular piloto americano geralmente passa sem ser percebido desde a sua estreia na categoria pela Andretti, no ano passado; mas vem conseguindo certo destaque num campeonato bem embolado e conseguiu sua primeira vitória no ano em Toronto-2. Jose Gutierrez e Will Owen foram outros dois pilotos que chegaram mas ainda não mostraram seu valor, mas surpreenderam nos treinos e se mostram bem regulares, só faltam se mostrar mais rápidos.
Dapero estreando em uma atividade oficial da Pro Mazda

Dentre os pilotos da Juncos que creio ter chance de título esse ano é o francês Timothé Buret, e esse treino livre mostrou bastante como é o ritmo do piloto nos fins de semana. Normalmente, Buret começa mais atrás, sem conhecer muito do carro e das pistas, mas vem desempenhando bom trabalho e vai lutar pelo título até na etapa final em Laguna Seca. Nicolas Dapero, o argentino piloto de Testes (Juncos é tão rica que tem até piloto de testes) e que pretende entrar na categoria em 2016 mostrou que vem evoluindo, mas que até agora não passa de uma Julia Ballario homem.

Na Cape Sem Latorre Motorsports, Neil Alberico mostrou a sua rapidez e experiência e se intrometeu na esquadra da Juncos e até liderando sessões, mas o quarto lugar não é o alvo do piloto de Los Gatos; ele deu umas derrapadas nas últimas etapas, o que fizeram perder a liderança. E Daniel Burkett, campeão da F-Atlantic de 2014 e ficou nos treinos da mesma forma forma da corrida: de oitavo a décimo sempre.

Pelos Pikachus da Team Pelfrey segue a máxima dos pilotos bem rápidos e com estilo bem agressivo de guiar. Santi Urrutia e Pato O'Ward mostraram velocidade e não fizeram feio nos testes, brigando com a Cape e ameaçando a Juncos. Mas o que mais chama a atenção de quem vê a categoria é a agressividade de ambos, principalmente durante as qualificações e provas. Essa agressividade, junto com a solidez dos carros da Pelfrey que não abandonam garante a Urrutia a liderança do campeonato e a O'Ward, que ficou no top 10 em todas as provas que completou.  Raoul Owens, o piloto-gamer, chegou recentemente na equipe, se livrando da JDC Motorsports; e o inglês vem melhorando sua adaptação na categoria americana.
O futro nebuloso a frente da Andretti.
Na Andretti, o fim de semana foi de vitória das inimigas. Weiron Tan teve problemas sérios no motor e na suspensão, jogando seu primeiro dia no lixo; no segundo dia, o piloto se recuperou e ainda terminou na frente das Pelfrey; com Dalton Kellet comendo poeira, como sempre. Essa foi meio que a tônica do campeonato também, com o carro da de Tan tendo problemas em St. Petersburg, na segunda parte do fim de semana em Indianápolis e até em NOLA, enquanto Kellet faz seu terceiro ano na categoria apagado, como lhe é típico.

Vejo muito Weiron Tan como um Will Power da Malásia. É bem rápido, mas vira e mexe tem problemas com seu equipamento, além de, em algumas manobras de pista, esquecer o cérebro em casa; ele perdeu bons pontos em Barber por se envolver em brigas e ser punido duas vezes seguidas, perdeu o título do Winterfest por se irritar com a direção de prova e não comparecer ao pódio da última prova, mas em NOLA e Indianápolis brilhou, fazendo provas incríveis e conseguindo uma pá de poles.
Michael Johnson de volta às pistas.

No pelotão da tristeza, a JDC mandou apenas Michael Johnson pra treinar. O piloto cadeirante vem se recuperando de um forte acidente sofrindo no longínquo GP de St. Pete, mas ainda não está recuperado totalmente pois não fez tudo que o americano consegue fazer é o que mostrou nesse treino: andou na frente da World Speed.

World Speed que tem o único piloto da classe tiozão velho expert (de pilotos com mais de 30 anos) e participa de todas as atividades. O único piloto da equipe que briga no campeonato regular, Alessandro Latif, fez aquilo que pode: completou a atividade sem bater e ganhou as posições que consegue sendo constante.

¸¸.•*•.•*•.¸¸.•*•.•*•.¸¸.•*•.•*•.¸¸.•*•.•*•.¸¸.•*•.•*•.¸¸

A próxima prova da categoria acontece daqui a duas semanas, em Iowa. É o segundo (e último) oval do ano, e esperamos ansiosamente que nosso único representante brasileiro no Road to Indy, victor Franzoni esteja presente!!


Depois de Iowa todos voltam para Mid-Ohio, com rodada dupla; e a rodada final, em meados de setembro, em Laguna seca. 



No campeonato, Urrutia lidera com 234 pontos, 30 a mais que Neil Alberico e 36 a mais que Buret. Em seguida vem Weiron Tan (198), Garett Grist (191), Pato O'Ward (183) e Florian latorre (181 pontos), e o título não foge desses pilotos. Até Iowa então!!
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário