A grande e maravilhosa postagem com tudo que acontece na Pro Mazda em Indianápolis.

A postagem tem esse nome porque aconteceu um monte de coisa na Pro Mazda em Indianápolis (além de estar realmente maravilhosa). Tivemos três corridas, três vencedores de três países e de três equipes diferentes, um novo líder no campeonato e um brasileiro correndo e fazendo bonito!
Não repare que no pilar de marcação dos tempos está escrito "orgia".

Treinos

Vamos por partes, pois aconteceu muita coisa. Primeiramente, tivemos 22 carros presente nessa etapa, muitos da categoria expert, para pilotos acima de 30 anos. Aqui explico o motivo e quem entrou. O importante é que tivemos presença brasileira na melhor categoria do Roda to Indy, pois Victor Franzoni estreou na M1 Racing após a retirada da Afterburner Autosport da USF2000.  Esse número diminuiu pra 21 quando Jay Horak sofreu uma queimadura no braço, pois seu carro tinha problemas elétricos na primeira volta do primeiro treino livre, na quarta-feira (sim, sei que estou muito atrasado).

Pela primeira vez vejo a categoria de velhos com mais de dois carros.
Nos carros que restaram para disputar os treinos livres a Juncos Racing finalmente mostrou porque é a equipe campeã dos últimos três anos na categoria. Após a segunda sessão, a equipe colocou seus quatro carros entre os cinco primeiros e liderou a sessão de quarta a tarde com Garett Grist e na quinta de manhã com Timothé Buret. Mas esse domínio todo foi só nos treinos livres e na última corrida.

Antes de falar do treino classificatório, vou explicar como foi definido o grid nas três provas do fim de semana. A primeira prova foi realizada na quinta-feira, em substituição a prova de NOLA que não foi realizada por causa da chuva, teve o grid definido ainda no treino classificatório de NOLA, e os pilotos que não participaram dessa etapa entravam com os melhores tempos no treino livre, para lotear o fundo do grid. O treino classificatório feito na sexta de manhã serve pra formar o grid das duas provas restantes, com a melhor volta de cada um contando para o grid na segunda prova e a segunda melhor volta para a terceira prova. Sim, é complicado desse jeito mesmo, mas eu falo no primeiro parágrafo de cada corrida a posição dos primeiros.

Parecia que a Juncos ia dominar, mas não foi assim.
No treino classificatório realizado na sexta de manhã, o esperado baile da Juncos não aconteceu e outros pilotos entraram pra festa, com os dez primeiros num espaço de menos de meio segundo. Buret conseguiu a melhor volta, foi o único a baixar de 1:24 e conseguiu a pole da segunda corrida, mas o bom desempenho da Juncos parou aí. Santiago Urrutia (Team Pelfrey) conseguiu o segundo e primeiro lugares, respectivamente.

Florian Latorre, Weiron Tan e Pato O'Ward finalmente se mostram no fim de semana e conseguem posições entre os cinco primeiros nas duas provas. Em seu fim de semana de estreia, Victor Franzoni assegura o nono lugar na segunda prova e o oitavo lugar na terceira. Veja os resultados desse treino na tabela abaixo:

A corrida que era pra ter acontecido no mês passado.

A primeira corrida do fim de semana aconteceu na quinta-feira, em substituição a prova não realizada em NOLA, por causa da chuva. Por esse motivo, o grid de largada já estava definido desde lá e Weiron Tan largaria na ponta, seguido por Pato O'Ward, Santiago Urrutia, Florian Latorre, Timothé Buret e Will Owen. O brasileiro Victor Franzoni larga da décima sétima e penúltima posição, pois não participou dessa etapa na Pro Mazda.
Latorre terminaria a corrida 1 de cabeça pra baixo.
Largada e capotagem. Tan consegue largar bem e abrir boa margem de liderança, enquanto Latorre passava Urrutia e brigava com O'Ward pela segunda posição. Na curva dois ambos vinham lado a lado, ate a roda dianteira de O'Ward tocar na roda traseira de Latorre e o francês decolar. O piloto estava bem e já correria na corrida seguinte, enquanto O'Ward continuou na prova como se nada tivesse acontecido. Bandeira amarela.

Largada e relargada definiram a primeira prova.
Três voltas depois, bandeira verde com Tan na ponta seguido por Buret, O'Ward, Neil Alberico (que largou em oitavo) e Daniel Burkett (que largou em 11º). Na relargada, Alberico consegue ultrapassar Urrutia, e os quatro primeiros abrem maior distância de Burkett.

Entretanto, essa distância dura apenas três voltas, pois na volta seis Dalton Kellet e Kyle Connery se tocam na disputa pela décima primeira posição. Connery abandona ali mesmo, enquanto Kellet cai para a 13ª posição, uma posição a frente de Victor Franzoni.

Relargada na volta nove. Os quatro primeiros permanecem na frente, enquanto Burkett perde o tempo da relargada e perde algumas posições. O'Ward, Grist, Latif e Hargrove o passam e Burkett cai para o nono posto.  Lá na frente, Tan e Buret ficam bem próximos, abrindo dois segundos para Alberico e Urrutia, que também abriam distância para O'Ward, Grist e o resto do pelotão.
Franzoni de carro novo.

Esse ritmo de corrida dura apenas mais quatro voltas, quando Parker Nicklin, o último colocado na categoria regular, parou seu carro com problemas elétricos. Bandeira amarela.

Bandeira verde e branca agitadas na volta quinze. Mais atrás Grist passa O'Ward pelo quinto lugar, enquanto Hargrove passa Will Owen para assumir o sétimo lugar. Mais a frente os quatro primeiros permanecem nas mesmas posições e Weiron Tan vence! Buret passa em segundo, Alberico em terceiro e Urrutia em quarto.

Victor Franzoni largou no 17º lugar, mas logo na largada passou Bobby Eberle e Jose Gutierrez. Nas relargadas seguintes o brasileiro conseguiu passar Dalton Kellet e Alessandro Latif, para assegurar o décimo lugar logo na corrida de estreia.

Resultados e o curtir duplo de Weiron Tan.

Corrida dois (ou um, dependendo do ponto de vista)

Na sexta de tarde teríamos a segunda prova do fim de semana. De acordo com o treino classificatório, Buret larga na ponta, seguido por Urrutia, Latorre, Owen, Tan e O'Ward. Franzoni conseguiu a nona posição no grid de largada.
N-wide na largada.
Franzoni segurando a Juncos.
Largada e batida, como é bem típico da Pro Mazda. Kevin Davis e Carlos Conde, os dois últimos colocados no grid, se tocam na curva um e ambos ficam parados na área de escape. Os fiscais conseguem religar o carro de Davis, ele passa um bocado de volta nos boxes e volta pra corrida, enquanto Conde fica parado ali mesmo. Bandeira amarela.

A relargada é dada com Buret na ponta, seguido por Latorre, que passou Urrutia na largada, Urrutia em terceiro e Tan em quarto. Na relargada, Victor Franzoni passa Grist e Gutierrez, passando para a quinta posição.
Urrutia e Tan disputando o pódio

Latorre pressionava Buret, ficando o tempo todo a um menos de seu compatriota. Ambos eram três décimos mais rápidos que Urrutia, que segurava Tan, e abriam distância de Franzoni. O brasileiro segurava o trio da Juncos: Owen, Gutierrez e Grist.

Mais atrás Neil Alberico enfrentava problemas de câmbio e, com um ajuste no carro não tão bom desde o começo do fim de semana, não conseguiu desenvolver velocidade. Ele terminou no décimo sétimo lugar (o último não contando a categoria expert) e perdendo a liderança do campeonato.

A disputa pela ponta.
Franzoni conseguiu se manter a frente do trio da Juncos e terminou no quinto lugar da prova. Essa é a melhor posição de um carro da M1 Racing desde a fundação da equipe. O brasileiro sofreu pressão maior nas últimas três voltas, quando Owen colocou de lado por duas vezes, mas na penúltima volta o texano errou e perdeu posição para seus dois companheiros de equipe.

Nas disputas mais a frente, apesar dos ataques de Tan e Latorre, as coisas não mudam de figura. Urrutia passa no terceiro lugar, conseguindo o quinto pódio em sete corridas; Latorre consegue o segundo lugar e se recupera no campeonato, só não se recupera mais que Timothé Buret, que venceu a prova!!

Resultados e Buret levando uma flechada imaginária nas costas.

Corrida três (ou dois, vocês já sabem).

A última corrida do fim de semana, no sábado na hora do almoço, Santiago Urrutia largava na pole pela primeira vez no campeonato. Ao seu lado largava novamente Florian Latorre, Will Owen e Timothé Buret na segunda fila e Pato O'Ward e Weiron tan na terceira fila. Victor Franzoni largava na oitava posição.


Largada surpreendente limpa! Urrutia sai a frente, se aproveitando da largada ruim de Latorre. O francês caiu pro sexto lugar, sendo ultrapassado por Owen, O'Ward, Buret e Gutierrez. Um problema nos freios fez com que Franzoni tivesse que ir aos boxes no início da prova, voltando para a corrida já seis voltas atrás. Weiron Tan passou muito forte por cima de uma das zebras na curva seis, quebrando sua suspensão e o malaio abandonando ao levar seu carro nos boxes.
Neil Alberico e a Cape Motorsports estavam mal esse fim de semana.

Apesar de tudo isso, a corrida continuava, mas bem mais morna que as duas provas anteriores. Até metade da prova, poucas mudanças de posições entre os dez primeiros. Urrutia mantinha pequena distância para Owen, que eram três décimos mais rápidos que O'Ward, que seguravam Buret e Gutierrez.

Do meio pro fim da prova, os carros da Team Pelfrey começaram a perder rendimento perante os carros da Juncos. Na volta 14, O'Ward é ultrapassado por Buret na curva um, e por Gutierrez na curva sete, caindo para o quinto posto e chegando a ser ameaçado por Latorre, mas O'Ward conseguiu conter o francês para cruzar a linha de chegada na quinta posição. 

Lá na frente, Owen chegou muito próximo de Urrutia nas cinco voltas finais e esboçou o movimento de ultrapassagem várias vezes na reta principal para ultrapassar na curva um, mas o uruguaio se defendeu bem e Urrutia venceu!! Owen inicia a trinca da Juncos com o segundo lugar, seguido por Buret e Gutierrez!

Apenas para mencionar: sim, a corrida foi entediante como fiz mostrar nesse texto. Excetuando a perda de posições de O'Ward, não houve mais ultrapassagens da volta 5 até a volta 21. Ah sim, e Victor Franzoni fez a volta mais rápida das três provas na última volta dessa prova.
Resultados e Urrutia comemorando à moda australiana.
E tivemos mudança de liderança no campeonato. Com duas corridas fora do pódio, Neil Alberico perdeu a ponta para Santiago Urrutia, que agora está 24 pontos a frente do americano da Cape Motorsports. Buret, com os três pódios conquistados, está no terceiro lugar do campeonato (153 pontos), 31 pontos a frente de Weiron Tan e 33 pontos a frente de O'Ward. Victor Franzoni fez 20 pontos no campeonato, pois a primeira corrida não contou para sua pontuação porque ele não estava inscrito na Pro Mazda em NOLA, e como a corrida realizada é uma substituição da prova em NOLA, a direção optou por não pontuá-lo.

A próxima etapa acontece no dia 23 de maio, no Lucas Oil Raceway. Apesar de ser corrida única, torçamos para um bom espetáculo e torcendo para victor Franzoni estar presente nessa etapa também!!
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário