Indytona 2015: onze fins de semana seguidos com Indy na pista.

Todo o circo da Indycar estará muito ocupado até o segundo fim de semana de junho fazendo testes, fazendo treinos livres em Indianápolis ou correndo alguma das oito provas que acontecerão nos fins de semana. Até o dia 14 de junho, ninguém para nos fins de semana da Indy.
Meio mundo da Indycar entre NOLA e Toronto
Esse excesso de atividades é um outro lado do novo calendário condensado da Indycar. Se por um lado tivemos sete meses de pouca coisa acontecendo na Indy, agora teremos uma overdose da categoria até junho. Acompanhe comigo:

11 a 13 de Abril: Corrida em NOLA
17 a 19 de Abril: Corrida em Long Beach
24 a 26 de Abril: Corrida em Barber
3 de Maio: Primeiro treino  coletivo com aerokit de oval
8 e 9 de Maio: Grande Prêmio de Indianápolis
11 a 18 de Maio: Treinos livres e treino classifcatório das 500 milhas de Indianápolis
24 de Maio: 500 Milhas de Indianápolis
29 a 31 de Maio: Rodada dupla em Detroit
5 e 6 de Junho: Corrida no Texas
12 a 14 de Junho: Corrida em Toronto.

Sim, onze fins de semana seguidos de DW-12 na pista. Isso porque a rodada dupla de Houston (cogitada para a semana do dia 21 de junho) foi cancelada, senão seriam 13 fins de semana seguidos. "Apenas" oito desses onze fins de semana são corridas, sendo que os outros três são tomados por atividades do mês de maio em Indianápolis.

Esse excesso de provas tem seu lado bom e seu lado ruim. Se as equipes e pilotos ficam desgastados com esse ponto de acordar e não saber onde está por viajar tanto e metade do calendário vai passar em dois meses, começando a maratona na segunda etapa e terminando na décima; a Indycar sempre estará em voga nos meios de comunicação (principalmente os brasileiros, que só ligam pra categoria quando tem corrida ou alguém se acidenta na pista) e os fãs podem ter uma overdose de Indy direto na veia.
Onde está Carmem San Diego?
Essa fase do campeonato é decisiva, já que mais da metade dos pontos serão disputados nessa brincadeira toda (seriam metade, se os treinos classificatórios da Indy 500 não valessem pontos também). Então ficar de olho e se manter constante durante essa correria toda pode ser a chave para disparar e vencer o campeonato.

Apenas a título de curiosidade fiz uma simulação via Google Maps de quantas milhas pilotos, equipes e toda a tralha necessária para se correr de Indy se locomoveria nesses dois meses de corridas fora das corridas. Seriam maravilhosos 11.882 quilômetros percorridos e, se o trajeto for percorrido de carro/ônibus/caminhão, estima-se percorrer tudo isso em 106 horas.

Ser piloto da Indy não é fácil nem nessas horas...
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário