Domingo é de dobradinha



Neste domingo, no circuito montado no estacionamento do Reliant Park, em Houston, a Schmidt/Peterson Motorsports fez dobradinha, com Simon Pagenaud conquistando sua segunda vitória do ano, na segunda corrida da pista neste final de semana. O que isso significa? Nada. Mas eu gosto de números e de coincidências.

O que importa mesmo, é que é a primeira vez que o time de Sam Schmidt tem seus dois pilotos nos lugares mais altos do pódio. Isso é algo maravilhoso para o ex-piloto que fundou a equipe após o acidente que o deixou tetraplégico em 2000, e que pensou em desistir da ideia de ser chefe de equipe após a morte de Wheldon. O ano de 2014 tem sido um ano muito bom para Sam, já que ele também dirigiu um Corvette antes das 500 milhas de Indianapolis apenas utilizando a parte de cima do pescoço.


Mas falando da prova, e dos dois pilotos da equipe, Pagenaud ganha pontos importantes para disputar o título, e fica a 59 pontos do líder Will Power. Falando nisso, a disputa pelo campeonato ficou mais acirrada após os incidentes que os dois pilotos da Penske sofreram.

Helio Castroneves largou na primeira posição e vinha fazendo uma boa prova, mas logo após Pagenaud pegar a liderança na volta 49, o brasileiro, querendo pegar a posição de volta, não percebeu que Sebastian Bourdais vinha logo atrás, em terceiro, e acabou batendo no francês no mesmo lugar e quase que da mesma forma que Sato no dia anterior. Helio saiu da prova e ficou apenas em 21º. 

Mas Helio teve sorte de não ficar muito para trás no campeonato. Ryan Hunter-Reay também. Porque Power acabou batendo em uma barreira de pneus faltando apenas duas voltas, o que resultou na perda de várias posições e na chegada em 11°. Antes da batida, Power estava em terceiro.

A corrida foi tão, ou até mais disputada do que a de sábado. Principalmente com o personagem Montoya no meio. Juan Pablo disputou cada centímetro da pista, e até os centímetros dos muros recuados para achar um jeito de ultrapassar. Porém, às vezes exagerava. Charlie Kimball sofreu nas mãos do colombiano, já Jack Hawksworth aguentou bem a pressão e fez uma brilhante prova (mais uma), terminando no pódio após largar em último. 

Mas, claro, não podemos esquecer de Mikhail Aleshin. O russo fez uma grande prova, já que manteve a consistência de largar em segundo e chegar em segundo, mesmo perdendo pressão nos pneus no final da prova. Segundo o próprio russo, ele "não tem palavras suficientes em inglês para agradecer a equipe".

A próxima prova acontece no final de semana que vem, com as 500 milhas de Pocono, no dia 6 de julho. Até lá, o Indy Center Brasil vai preparar e mostrar tudo sobre a prova e sobre os bastidores da categoria aqui no blog, com infos, frases dos pilotos e equipes e muito mais! =D

Mas antes: confira o resumo volta por volta caso você não tenha visto a prova. Mas você sabe, pra isso:


Um dia maravilhoso aqui em Houston, mesmo eu fingindo estar no circuito, quando na verdade estou a pouco mais de 10000 quilômetros de distância da cidade! Todos saem para a volta de apresentação... menos Saavedra, que teve problemas com o acelerador travado e vai largar em último. Com isso, prevejo big one na largada. E claro, estou também fingindo escrever isso ao vivo.
BANDEIRA VERDE! ! ! Todos saem limpos da primeira chicane. Saavedra não larga e fica nos boxes, por isso não houve big one. Helinho consegue ter uma vantagem considerável em cima do segundo colocado, um carro laranja-nada-chamativo-estilo-GoDaddy-ano-passado de um tal Simon Pagenô.

Volta 3: HUEHUEHUErtas tem problemas e sai da prova. O que significa que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar, no caso, na zebra. Caçador vai à caça e fica em 14º, após largar em 21º.

Volta 15: Começam as paradas. Hunter-Reay e Hawksworth continuam com os macios. Kanaan tenta uma estratégia diferente e põe os duros. Bordé coloca os macios e avança para a quinta posição. O "quatre fois champión" ganhou as duas corridas aqui na era ChampCar, e mostra que não perdeu a forma, e nem a cara de nerd.

Volta 24: Dixon tem problemas na suspensão e pode dar adeus ao tetracampeonato, pelo menos em 2014. Alguns param e tentam estratégias diferentes, mas não adianta tentar repetir a Dale Coyne ontem. Ela foi sortuda em quase conseguir dobradinha na corrida de sábado. Colombianos agradecem.

Volta 31: Os líderes finalmente param. Castroneves continua na frente do carro holandês laranja e fica na liderança. Bordé passa a ser terceiro. Алёшин (Aleshin) cai pra quinto depois de danificar a 
Крыло переднее (asa dianteira). Bordé perde a posição para Power após colocar os macios. O que é totalmente contraditório. 

Volta 36: Pagenaud ataca Castroneves, que bloqueia sem dó e quase bate na curva 6. É melhor que o Castroneves não faça isso de novo, senão ele pode bater com o Bordé numa relargada e ficar fora da prova, terminando apenas em 21º e ficando com uma situação complicada no campeonato, caso o Will Power não bata numa barreira de pneus faltando apenas duas pro final.

Volta 41: problemas na suspensão traseira de Muñoz, que para na pista. Bandeira amarela. Rahal tem problemas no câmbio e fica nas últimas posições, ou seja, no seu lugar de sempre.

Volta 49: Bandeira ver-amarela. Tcharam! Castroneves bloqueia Bordé na relargada, e fica fora da prova, terminando apenas em 21º e ficando com uma situação complicada no campeonato, caso o Will Power não bata numa barreira de pneus faltando apenas duas pro final. 



Volta 56: Bandeira verde! Pagenô é o novo líder. Bordé, com sua experiência, calcula que não precisa entrar nos boxes para trocar o bico. Esperto ele. "Bicos são para os fracos." (fui eu quem disse isso)

Volta 63: Bordé vai perdendo posições, mas aproveita e para quando vê que Newgarden estaciona na barreira de pneus da curva 4. Vários pilotos também entram. Bandeira amarela. Isso faz com que todos tenham combustível até o final, e que teremos muitas disputas na pista! \o/

Volta 67: Bandeira verde! Vários pilotos disputam posições, é uma prova incrível e... não, por aí não Marco. Por aí não... ah.... Justin Wilson para na barreira de pneus após um toque de Marco Andretti. Mazah Marco véio... Bandeira amarela.

Volta 74: Bandeira verde! Disputas, brigas e fight! Tem muita gente brigando e disputando posições! Não consigo respirar! 

Volta 76: Sato bate na curva 8. Bandeira amarela. Teremos uma relargada emocionante!... Espero.

Volta 81: Bandeira verde! Jack, Montoya! Montoya, Jack! Jack e... Kimball se mete no meio! Mas Montoya recupera! Jack fecha a porta para os dois! Uau! Que sensacional! Tony vai pra cima de Hunter-Reay também e... fura o pneu. Droga. Houston está virando sinônimo de pesadelo para os brasileiros.

Enquanto isso Pagenaud vai disparando na frente e vence a prova, com o русский (russo) em segundo e Power Hawksworth em terceiro.  Power vacila e bate na barreira de pneus faltando apenas duas voltas, o que deixa o campeonato embolado.


Confira como ficou a classificação final:

Clique para visualizar melhor

E os melhores momentos da corrida:
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário