Quase: Castroneves chega em 3º e Pagenaud vence no misto de Indiana


Após um acidente assustador na largada, o safety-car ter problemas e muitas, mas muitas estratégias de combustível, Simon Pagenaud vence a corrida inaugural da Indy no misto do IMS. O aniversariante Castroneves chega em 3º após quase herdar a liderança no finalzinho.

Antes de mais nada, algumas pessoas nos perguntaram do porque da gente colocar o resumo do qualy ou da corrida da Indy num formato humorístico. O motivo é porque nós sabemos que existem vários sites e blogs por ae que fazem o resumo da corrida bem feitinho, bem detalhadinho, bem "bunitinho". Então, para este aqui não ser um resuminho qualquer sobre a corrida, colocamos de um jeito, no qual a gente pode dizer que é nosso, e que não se pode ver mais em lugar nenhum.

Portanto, o selo:


"BANDEIRA VERDE! Saavedra larga na frente e faz uma brilhante primeira volta, colocando 5s no segundo colocado..."

O que você acabou de ler acima, na verdade, era o sonho do colombiano, quando estava vendo as luzes vermelhas da largada.

Saavedra não durou um metro como pole.
(créditos: ABC/ESPN)
BANDEIRA VERDE! Saavedra fica PARADO na pole, colocando em perigo todos que estavam ali. Até os pobres fiscais de pit. Infelizmente, aconteceu o que todos temiam. Ele é atingido por seu compatriota, Munõz, e depois, pelo russo Aleshin. Após peças voarem e o clima de tensão se estabelecer, todos saem ilesos do carro, sem nenhum arranhão. Menos mal, senão, estragaria com todo o clima da corrida. Até o deste post.

Volta 9: Bandeira verde! (muitas e muitas voltas depois). Jack Tequila vai pra cima de Caçador e ganha a liderança. Pagenô aproveita o embalo e também passa do "Hunter-Rahal" por fora da curva 3. Montoya não quer nem saber se o carro da frente era o companheiro de equipe (e aniversariante do dia) e ultrapassa Helinho na marra. 

Volta 20: todos começam a fazer suas paradas em bandeira verde. Até o momento, não houve nada de anormal (infelizmente =P). 

Volta 29: Jack Tequila estava na liderança quando foi para os pits. Quando voltou, encontrou Pagenaud, de pneus mais quentes e com mais vontade para pegar a primeira posição. Só que o inglês tomou um pouco de tequila, o suficiente para se mandar na frente de novo e deixar o francesinho com seu vinho para trás.

Volta 42: Power vai pra cima de Dixon pela segunda posição e consegue a ultrapassagem na reta do oval. Só que Dixon, de repente, baixou o espírito de Sato ou de Montoya (que nem Hunter-Reay em Long Beach) e tentou dar o troco na curva 4. Bem... todos já deveriam saber o problema que ia dar. Final: Dixon parado na caixa de brita. Bandeira amarela.

Todos passam pelos boxes, mas Power aproveita e dá uma passadinha também num cabo do seu pit. Resultado: punição. Mais tarde, ele deve agradecer ao seu mecânico que deixou aquilo ali de uma forma bem "amigável"...

Antes de continuar, existe um ditado que diz assim: "Amarelas causam amarelas." E o Safety-Car soltando fumaça durante essa amarela, foi um sinal do que estava por vir.

Volta 48: Bandeira verde! Plowman decola em cima de uma zebra e quase mata Montagny. Bandeira amarela(¹).

Volta 52: Bandeira verde! Rahal é acertado por trás pelo Montoya. Bandeira Amarela(²).

Volta 55: Bandeira verde! Hinchcliffe toca com algum outro carro e sai da pista. Bandeira amarela(³) local, pelo menos. O canadense foi levado para o hospital, com dores na mão. Ainda não se sabe o que ele tem.

No final da corrida, tivemos várias disputas, não na pista, mas na estratégia dos pilotos. Os que pararam na última amarela (Hunter-Reay, Pagenô, Serviá...) esperavam mais uma banderia amarela, e assim, iriam para frente do grid sem precisar parar novamente. E os que não pararam (Castroneves, Dixon...) torciam para que a corrida não tivesse mais problemas e, assim, todos teriam que parar novamente. A vantagem deles seria a velocidade dos compostos novos.

Volta 69: Helio para nos pits, como planejado. Restaria saber se os outros que pararam vão precisar parar novamente. Serviá pega a liderança.

Volta 77: Após tirar uma grande vantagem para o segundo colocado, não deu para o espanhol. Serviá parou nos pits. Simon Pangenaud pega a liderança, seguido de Dixon (uma volta atrás), Caçador e Helinho.

No final: não deu para o Hélio. Simon Pagenaud vence a quarta corrida do campeonato e a sua primeira do ano. Rey Ryan Hunter chegou em segundo.

Aqui está a classificação final: (clique para melhor visualizá-la)


E aqui, os melhores momentos:
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário