Hinchcliffe fala sobre sua nova cor e mudanças para a temporada.

Hinchcliffe deixa pra trás o verde-chamativo e dá boas vindas ao azul. (Foto: Peter J. Thompson/National Post)

Sai o verde-ofuscante e preto-petróleo, entra o azul-bebê e branco-branco.

Claro que a frase acima foi uma brincadeira, mas quando falamos de James Hinchcliffe, seu humor e carisma contagia até os blogueiros.

O piloto canadense, de 27 anos de idade, tem cores novas no seu guarda-roupa. O patrocinador da última temporada, a GoDaddy.com (que também patrocina a Danica Patrick na NASCAR) saiu da Indy em 2013. Com isso, a United Fiber & Data, empresa de banda larga, que tem como seus fundadores alguns membros de uma antiga banda alternativa dos anos 90 chamada Live, resolveu bancar Hinchcliffe para 2014.

"Eu sou basicamente patrocinado por estrelas do rock," diz o canadense com orgulho. "Isso vai fazer com que a diversão não tenha fim. Acho até que isso fez parte do acordo. Eles viram o que eu fiz com a GoDaddy e querem a mesma coisa."

Hinchcliffe teve a melhor temporada de sua carreira na Indy ano passado, quando ele venceu a prova de abertura em St. Pete, a de São Paulo e também Iowa. Porém, teve que lutar contra a consistência do carro durante o resto do campeonato e terminou na 8º posição pelo segundo ano seguido.

"Ano passado, tivemos altos e baixos desde o início", descreve. "A segunda metade da temporada fomos um pouco mais consistentes, porém não tivemos ritmo. Temos que combinar esses dois elementos. Precisamos do ritmo da primeira parte e a consistência da segunda parte. Se fizermos isso, teremos condições de brigar pelo campeonato."

Com Dario Franchitti, (a cara da Indy, ou o cabelo, como Hinchcliffe brinca) aposentado, mais Dixon e Hunter-Reay com os canecos de 2012 e 2013, há uma oportunidade de alguém novo entrar na lista de campeões. "Obviamente, vai ser estranho não ver o Franchitti nas pistas, comenta. "Ele tem sido o cara desde 2009. Por isso, vai ser interessante ver se alguém pega o trono dele."

Perguntado sobre as cores novas do seu carro, Hinchcliffe brinca: "É completamente diferente. Dava pra reconhecer o carro da GoDaddy de Marte. Pode não ser fácil pra identificar o carro novo fora das pistas, mas, se estivermos na frente, ele será reconhecido."

O foco do piloto canadense agora não é de pegar esse trono, mas sim de ir bem na primeira corrida, em St. Pete. Hinchcliffe só começou os testes do carro com o motor novo da Honda a partir de dezembro, e até o dia 30 de março, tem muita coisa a ser feita.

Hinchcliffe venceu três provas em 2013.
 (Foto: Justin Hayworth/Reprodução)
"É sempre divertido ir pra St. Petersburg. Lá é a primeira corrida, então, você chega com os olhos brilhando, energia e esperanças para um ano cheio de possibilidades. Definitivamente, esta temporada vai ser especial. Mas a triste realidade é que nada do que fizemos no último ano significa alguma coisa pra agora. Temos que começar nosso trabalho do zero", relata.

Perguntado sobre as cores novas do seu carro, Hinchcliffe brinca: "É completamente diferente. Dava pra reconhecer o carro da GoDaddy de Marte. Pode não ser fácil pra identificar o carro novo fora das pistas, mas, se estivermos na frente, ele será reconhecido."

Fonte: National Post
Compartilhar no Google Plus

Sobre o Indy Center

Somos um site focado especialmente em Fórmula Indy no Brasil, trazendo as principais notícias da série, além de entrevistas, vídeos e análises das categorias de base.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário